REMINISCENCIAS: EX-DEPUTADO VINGT ROSADO – SAUDOSA MEMÓRIA

Wilson Bezerra de Moura

Sempre entusiasmado com minhas pesquisas quando me deparo com uma notícia veiculada na imprensa mossoroense, informando que Vingt Rosado ia se candidatar a prefeito de Mossoró, isto em décadas passadas.

A ideia lhe surgiu logo após o desfecho do acidente aviatório no Rio do Sal, em Sergipe, pelos idos de 50, com seu irmão Dix-sept Rosado. Na época, seu irmão Vingt era vereador já no segundo mandato.

Pois bem, o então vereador se entusiasmou e logo tomou as devidas providências necessárias para se inscrever como candidato a prefeito de Mossoró, e tudo começou quando de uma visita a Natal para falar com o jurista Miguel Seabra Fagundes, ocasião em que  seu irmão Duó (Duodécimo Rosado), querendo este que o jurista o convencesse a não se candidatar.

Já era tarde, o projeto de Vingt  Rosado era irredutível, pois este já  havia feito o registro em cartório de sua chapa na época, inclusive tinha a certidão da justiça que havia se registrado  e nenhuma contestação havia sido impetrada impedindo sua candidatura.

Duodécimo continuava persistente em demovê-lo da ideia, alegando:

“Vingt, você é doido. Não vá nessa. Nós já perdemos Dix-sept”.

Feitas outras ponderações, de nada adiantou, porque Vingt não desistia de modo nenhum. Qualquer que fosse o motivo apresentado, de nada adiantava. Parece até que seu destino estava traçado, e foi realmente, porque este se tornou uma das maiores lideranças políticas não só de Mossoró, como de todo o estado do Rio Grande do Norte.

Foi prefeito de Mossoró, fez parte de sua história inicialmente no período de 1953-1958, dominando com sua eficiente solidariedade durante pouco mais de quarenta anos de atuação política nacional, terminando com seu falecimento.

Na política foi vereador, prefeito de Mossoró, deputado estadual, deputado federal por vários mandatos, sempre desfrutando da liderança, justamente pelo seu caráter de homem digno e respeitável que o foi durante toda sua vida política, quarenta anos ininterruptos.

Seu nome era uma bandeira de respeito, dignidade, caráter e que sempre desfraldou pela confiança que desfrutava, não só dos correligionários, mas de toda população norte-rio-grandense, inclusive nacional.

Igual a ele só seu irmão Jerônimo Dix-huit Rosado Maia, outro império da moralidade, respeito e dignidade que muito dignificou sua terra.