Realocação de equipes da Semob “afrouxa” fiscalização sobre táxis intermunicipais

Após quase seis meses de discussões e polêmicas em torno da proibição de embarque de passageiros em táxis intermunicipais no centro da cidade de Mossoró, a Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (Semob) diminuiu as fiscalizações sobre os táxis de outros municípios. De acordo com o gerente executivo de trânsito, Marcondes Silva, a proibição continua válida, mas as equipes da Semob foram realocadas para fiscalizar a atuação de táxis clandestinos em vias por onde passam diversas rotas do transporte público municipal, fora da região central.

“Há cerca de um mês, foi decidido que as equipes de fiscalização seriam realocadas, durante o início da manhã, para a avenida Presidente Dutra e para a rota da linha Abolição, voltando para o Centro depois. No entanto, essa mudança reduz a atuação dos agentes sobre a região do Centro”, informa o gerente.

Marcondes Silva explica que, após as ações nas rotas do transporte público, o retorno das equipes de fiscalização ao centro da cidade é retardado ainda por causa de outras demandas como o atendimento a ocorrências de acidentes de trânsito sem vítimas. Ele conclui que, com menor presença dos agentes de trânsito, muitos taxistas de outros municípios retornaram aos antigos pontos no Centro.

A proibição de embarque de passageiros em táxis intermunicipais na região central de Mossoró deverá ser discutida novamente em reunião marcada para amanhã entre o prefeito Francisco José Júnior e representantes entidades do comércio. Lojistas reclamam que o setor foi afetado pela medida devido à diminuição de consumidores de outros municípios.

“Vamos incluir na pauta de discussão da reunião essa questão dos táxis intermunicipais. Ainda não temos estudo sobre o impacto que a medida gerou sobre o comércio, mas temos recebido reclamações de descumprimento de pontos acordados na reunião anterior, como a não aplicação de multas sobre taxistas que fossem buscar passageiros em casa, nos bairros”, conta o presidente do Sindicato do Comércio Varejista (Sindivarejo), Michelson Frota.