Quem diria

A Assembleia aprovou ontem o ajuste fiscal encaminhado pelo governador Robinson Faria que prevê aumento de pelo menos três impostos para 2016. Proposta antipática, mas necessária aos olhos do governador Robinson Faria. A situação se torna ainda mais complexa à medida que o governo praticamente não investiu nos cortes de gastos, o que torna o aumento de impostos uma medida duplamente amarga e contestável. E no contexto da adversidade alguns deputados estão aproveitando para somar pontos junto a opinião pública. O primeiro a usar os holofotes de momento para ganhar projeção foi Kelps Lima. O deputado foi o primeiro a reagir ao pacote de medidas, tratadas como “imorais”. Mas ontem, em meio aos debates da aprovação, coube ao deputado Getúlio Rego chamar a atenção com uma provocação óbvia.   Getúlio,   ex-líder  do   governo   Rosalba,    parabenizou o atual líder, Mineiro, pela sua mudança de posição, votando agora aumento de impostos para a população. A dança das cadeiras do poder proporciona momentos inimagináveis. Quem diria que um dia isso fosse ocorrer?

Projeto
As posições adotadas pelo presidente da Câmara Municipal de Mossoró, Jório Nogueira, deixam claro que o mesmo está marcando passo para viabilizar sua candidatura a prefeito de Mossoró. Jório tem agido com precisão cirúrgica e usado temas pontuais para externar sua intenção. As fichas estão lançadas.

Projeção
As posições do presidente da Câmara são mais do que óbvias. Ocupando o segundo mais importante cargo da cidade, Jório percebeu o vácuo deixado pelas falhas grotescas que cercam a administração municipal. O vereador começa a apostar na formação de uma força alternativa que poderá ser abonada pelo governador Robinson Faria.

Estratégia
Caso não consiga se viabilizar, o vereador terá ao menos colhido os frutos naturais do jogo. Claramente insatisfeito, Jório deverá ao menos ocupar mais espaços, caso os problemas do governismo sejam contornados. Quem abraçou a estratégia de adotar posição crítica radical tem garantido bons dividendos junto ao governismo.

Nada a comemorar
Com o alcance de um ano da última eleição é possível afirmar que tivemos involuções em todos os aspectos. No âmbito estadual e federal os problemas se acumulam sem soluções. A expectativa de melhoria se volta para o longínquo ano de 2017, lógico, se os deuses tiverem pena deste nosso pobre país.

Difícil
A situação dos prefeitos que tentarão reeleição em 2016 tem um contorno quase que dramático. Sem recursos e sem obras para a prestação de contas com o eleitor, difícil será obter um discurso que se encaixe ao momento de caos em que vivemos. Para a oposição será algo que vá além da crítica fácil. O povo quer soluções.

West Home
Em tempo de crise há quem acredite e invista no mercado. Nada mais salutar. Cruzar os braços pode se configurar como um processo de dificultar ainda mais a superação das dificuldades em que vivemos. Pensando nisso a Embraco lançará na Casa Mix o Centro Comercial West Home and Business. Empreendimento de alto padrão em Mossoró.