Queda de 40% no preço do barril de petróleo agrava crise

Com o objetivo de debater o atual momento vivido no setor petrolífero no município, a Câmara Municipal de Mossoró reuniu ontem entidades e classe empresarial ligados à área em uma audiência pública. O encontro teve como foco principal discutir a situação de geração de emprego e renda na cidade.

Em praticamente todas as falas daqueles que usaram a palavra na audiência houve um consenso: a crise é uma realidade que está trazendo sérios prejuízos à Petrobras. E por tabela, afeta diretamente a economia local, que depende em grande parte da produção de petróleo na região.

Mesmo não apresentando números, o diretor regional da Petrobras, César Augusto Miranda, externou uma situação difícil para a economia local. Ele confirmou que a Petrobras reduziu os investimentos no município e enfrenta problemas devido à queda de 40% no preço do barril de petróleo.

Como consequência desta queda há uma redução nos royalties e a perde de postos de trabalho de áreas que dependem direta ou indiretamente do setor petrolífero. “É um momento de crise, mas acredito que poderemos passar por esse momento”, avalia Miranda.

A audiência pública para debater a Geração de Emprego e Renda na Área do Petróleo e Gás no município foi proposta pelos vereadores Jório Nogueira e Izabel Montenegro. “Nos últimos anos o nosso município vem sofrendo com a falta de investimento em um setor que outrora impulsionava a economia local com sua capacidade de gerar emprego e renda. Hoje, o quadro é preocupante. A crise na área de petróleo provoca dificuldades em outros setores, como é o caso do comércio. Por isso a necessidade deste debate”, disse Izabel Montenegro.