Quase 80% dos MEI pretendem crescer e se tornar microempresa

Dados da pesquisa “Perfil do Microempreendedor Individual (MEI)”, realizada pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Rio Grande do Norte (Sebrae/RN), mostram que, em todo o Rio Grande do Norte são quase 75 mil negócios enquadrados na categoria, o que representa mais da metade das empresas potiguares. Outro aspecto revelado foi a projeção dos microempreendedores para o futuro: 77% pretendem crescer e se tornar microempresa.

Em nota, o Sebrae ressalta que o número de Microempreendedores Individuais (MEI) tem crescido rapidamente no Estado e que o grupo tem se qualificado cada vez mais. A pesquisa revela que 38% dos empreendedores atuam no comércio e outros 37% dedicam-se ao setor de serviços. Juntas, as duas atividades representam 75% dos microempreendimentos no RN.

A maioria dos MEI tem idade entre 31 e 40 anos, faixa etária com 33% dos registros formais. Já em relação à renda, o levantamento apurou que 27% dos microempreendedores pertencem à alta classe média e mais 25% estão enquadrados como baixa classe alta.

Para a maioria dos microempreendedores, 63%, a formalização foi uma forma de melhorar seu negócio. Outra razão para a formalização é o acesso a serviços financeiros como máquinas de cartão de crédito, concedidas apenas a empresas com Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ).

Outros benefícios do cadastro como MEI são aposentadoria por idade de 60 anos para as mulheres e 65 anos para os homens, após 15 anos de contribuição, aposentadoria por invalidez, auxílio-doença e salário-maternidade, e pensão por morte ou auxílio-reclusão aos familiares.

Em média, 20% dos MEI possuem ensino superior completo e até mesmo pós-graduação. A maioria, com 42% do total, possui ensino médio ou técnico completo e um total de 38% não concluíram o ensino médio ou curso técnico.

Ainda segundo a pesquisa, 80% dos MEI utilizam financiamentos como cheques pré-datados ou negociação com fornecedores para manutenção dos negócios. No entanto, 40% dos empreendedores obtiveram empréstimo em bancos nos últimos cinco anos e somente 20% buscaram crédito bancário no ano de 2015, sendo que 10% conseguiram obter os recursos.

Média de 93,9% das empresas mossoroenses são de pequeno e médio portes

Em Mossoró, estão registradas e ativas 17.913 empresas, destas, 16.824 são classificadas como Micro e Pequenas Empresas (MPEs), o que representa 93,9% dos registros, a informação vem do portal “Empresômetro”, mantido pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

Dividindo de acordo com a atividade econômica desenvolvida, 48,15% das MPEs mossoroenses concentram-se nos setores do comércio e reparação de automotores e bicicletas. Em segundo lugar no ranking de atividade estão as micro e pequenas empresas no ramo da indústria de transformação, com 1.717 registros.

A área de alojamento e alimentação é a terceira com maior quantidade de registros, com 1.410 MPEs cadastradas. Depois, vem as empresas dedicadas a outras atividades de serviços, somando 1.188 formalizações até ontem.

Interessados em analisar os dados diariamente sobre o cadastro de empresas no país, nos estados e municípios podem acessar o site da CNC (empresometro.cnc.org.br/Estatisticas).