Professor Francisco Carlos cobra retorno das aulas, fala de saúde mental e emendas ao PPA

No PPA vereador diz que emendas cobram promessas do prefeito Allyson
Professor Francisco Carlos cobra retorno das aulas, fala de saúde mental e emendas ao PPA
Vereador professor Francisco Carlos. Foto: Edilberto Barros/CMM

Abordando três temas distintos, porém de interesse geral da população mossoroense, o vereador Professor Francisco Carlos (PP), usou a tribuna do legislativo mossoroense na manhã da terça-feira, 05. Na oportunidade, ele cobrou do governo municipal a apresentação de um Plano para o retorno das aulas presenciais, como também chamou para a discussão a necessidade de ampliação de políticas públicas que trate da saúde mental da população e, por fim, comentou a discussão em torno do Plano Plurianual (PPA), com destaque para as emendas que foram apresentadas.

O primeiro ponto do pronunciamento do edil foi a cobrança urgente por um Plano de renomada das aulas na rede municipal de ensino. No início de sua fala ele lembrou que foi divulgado ontem (segunda-feira, 04) que o governo do estado retomou suas atividades na rede estadual de ensino de forma 100% presencial. “No município de Mossoró o que ocorre é a falta de informação e a indisposição das autoridades de discutir com os docentes a reposição das aulas. O que falta para garantir a segurança sanitária na oferta de motivos para sua proteção. O prefeito diz que existe um plano, quando criança agente perguntava se esse plano é de gás, existe mais ninguém vê”, analisou. O vereador professor Francisco Carlos lamentou o fato de, a essa altura, o município não informou quantos alunos estão em aulas remotas, quantos estão sendo acompanhados, quantos tem internet, tablet ou computador à disposição para seguir com aulas remotas. “Nós temos a obrigação de cobrar essas informações. Continuaremos a cobrar”, afirmou.

No segundo momento do seu pronunciamento na tribuna, o vereador cobrou a necessidade de essa casa legislativa contribuir ainda mais, pois historicamente tem contribuído, com a melhoria da oferta de serviços da saúde mental na cidade. Principalmente no âmbito do serviço hospitalar. Como esse serviço estava preconizado, a Câmara Municipal de Mossoró, via empréstimo junto ao Finisa, destinou R$ 3,7 milhões. O objetivo era a recuperação de o espaço hospitalar utilizado para essa assistência. “No momento que era de emergência, de forma acertada, a prefeitura destinou os recursos para outro local no combate a Covid-19. Infelizmente diz agora que resolveu essa questão da assistência na saúde mental usando outro espaço. Infelizmente não é essa a informação que temos. Fiquei sabendo que o espaço é insalubre com uso de vários serviços que requer o espaço adequado”, lamentou o vereador. Com esse serviço funcionando fora do espaço hospitalar, o professor Francisco Carlos disse que solicitará uma auditória técnica para saber a real situação. Saber se as portarias técnicas estão sendo respeitadas em relação aos serviços hospitalares psiquiátricos.

Por fim, o terceiro e último tema levantado para o debate durante o grande expediente da sessão ordinária da terça-feira, 05. Na oportunidade ele falou das emendas lidas na mesma sessão ao Plano Plurianual (PPA). Logo no início de sua fala o professor Francisco Carlos classificou a matéria como um Plano inconsistente. Para melhor adequar o documento a realidade do município de Mossoró, segundo sua visão, ele apresentou 83 emendas e, se tivesse mais tempo, apresentaria muitos mais. Entre outros absurdos e compromissos não respeitados, o vereador disse que Plano tinha zero valor para investimentos e continha ainda valores definidos e destinados a ações, como execução de obra em um órgão que não mais existe. Entende o professor que o plano deveria retratar o que foi discutido em praça pública e também estabelecido no plano de governo do senhor prefeito Allyson Bezerra (SD). Como essa é uma peça para os próximos quatro anos e bem diferente do que foi prometido e aquilo que foi apresentado no PPA enviado à Câmara Municipal de Mossoró, é preciso, entende o parlamentar, fazer alguns ajustes. “Para se ter uma ideia melhor do que estou falando, minhas propostas de emendas foram para executar as propostas que o prefeito prometeu fazer durante a campanha e fez incluir no seu Plano de Governo”, concluiu. O vereador professor Francisco Carlos reafirmou seu respeito ao prefeito da cidade, porém como vereador cumpre o papel de cobrar aquilo que mais favorece a população.

por Sérgio Oliveira – Assecom

cialis fiyat