Procura por flores para o Dia de Finados movimenta comércio informal

Com a aproximação do Dia de Finados, 2 de novembro, as ruas do centro da cidade têm ganhado mais cor devido à montagem de bancas para a venda de flores. A proximidade da data comemorativa movimenta o comércio informal e representa um faturamento extra para os vendedores.

Os comerciantes declaram que os primeiros clientes já começaram a procurar pelos arranjos e coroas, mas a demanda deve aumentar a partir da próxima semana. Em números, eles não informaram qual a previsão de faturamento no período, mas as expectativas são as melhores possíveis.

“Vendo flores há 10 anos junto com minha família. Esta semana eu vendi 1.500 coroas e arranjos, mas, a partir da próxima semana, esperamos vender esse volume por dia. Até lá, nós confeccionamos os arranjos enquanto esperamos pelos clientes”, disse a vendedora Andreia Fernandes.

A comerciante conta que os produtos mais procurados neste período são os jarros de flores, seguidos pelas coroas. Nas bancas, é possível encontrar arranjos de diferentes tamanhos, com preços de R$ 3 a R$ 40. Por causa do hábito de comprar flores para túmulos nesta época do ano, é comum ainda ver comerciantes ambulantes mudarem o tipo de produtos que comercializam.

“Normalmente trabalhamos com brinquedos e por enquanto estamos com os dois na banca, mas a partir de segunda-feira vamos deixar só as flores. Geralmente, as pessoas compram um arranjo com antecedência e, quando chega perto do Dia de Finados, há pessoas que compram até três ou quatro jarros”, afirma o comerciante Davi Rodrigues.

Outros segmentos também incrementados pelas vendas de Dia de Finados são os artigos religiosos e o de flores naturais.

CEMITÉRIO SÃO SEBASTIÃO

Um dos melhores pontos para a venda de flores e grinaldas é no Cemitério São Sebastião. Para organizar o número de comerciantes que desejam vender seus produtos no local, no Dia de Finados, a Secretaria Municipal de Serviços Urbanos se reunirá com barraqueiros para realizar o sorteio dos locais das barracas. O encontro será às 15h, na Biblioteca Municipal Ney Pontes.