Procissão de Santa Luzia deverá atrair público de 150 mil pessoas este ano

Maior manifestação religiosa do Rio Grande do Norte, a procissão de Santa Luzia deverá se transformar em um grande ato a favor da paz e da fraternidade entre os cidadãos. Os organizadores esperam público de 150 mil pessoas na procissão da protetora da visão.

Neste ano, a procissão passa por mudança no trajeto, saindo da Paróquia de Nossa Senhora de Fátima, no conjunto Abolição II. A orientação é que os fiéis vão à peregrinação vestidos de branco e levem lanternas luminosas para pedir por paz e em alusão ao tema da festa em 2015: “Em Luzia a luz de Jesus”.

“Solicitamos à população que vista branco ou use lenços brancos que simbolizem a Paz e que cada um que vá participar da procissão leve a sua lanterna luminosa, vamos realizar uma linda procissão da Luz”, disse um dos coordenadores da Festa de Santa Luzia, Fabrício Brito.

A missa solene que marca o início da procissão de Santa Luzia será às 15h, na igreja de Nossa Senhora de Fátima. A celebração eucarística será presidida pelo bispo diocesano dom Mariano Manzana.
Logo após o encerramento da missa, iniciará o cortejo da procissão. Serão quatro quilômetros de caminhada, passando pelas ruas Santa Maria, Rodrigues Alves, Venceslau Braz e Prudente de Morais, e avenidas Alberto Maranhão, Augusto Severo, até a Catedral de Santa Luzia.

Na Catedral, haverá a benção do Santíssimo Sacramento e o encerramento da Festa de Santa Luzia 2015, com a última apresentação do Oratório de Santa Luzia.

Santa Luzia: padroeira de Mossoró

Desde o surgimento da cidade, a história do povo mossoroense está atrelada à devoção a Santa Luzia. Para ser mais exato, foi em função da matriz de Santa Luzia que Mossoró surgiu, segundo relatos do historiador Geraldo Maia.

Ele conta que em 1772, o sargento-mor Antônio de Souza Machado e sua esposa Rosa Fernandes pediram permissão à Igreja para construir uma pequena capela na Fazenda Santa Luzia, de sua propriedade, em pagamento de promessa. A construção foi autorizada e a capela foi inaugurada no ano seguinte.

A fazenda onde a capela foi construída passou a se chamar Fazenda de Santa Luzia de Mossoró, e de lá surgiu a Vila de Santa Luzia de Mossoró. Com o passar do tempo, o nome da santa foi retirado e o vilarejo, posteriormente elevado a cidade, passou a se chamar apenas Mossoró.