“Precisamos enfrentar seleções fortes”, disse Vadão

“Para chegar bem nas Olimpíadas em 2016 precisamos enfrentar seleções fortes”. Essa foi a frase dita pelo treinador da seleção brasileira feminina, Vadão, quando perguntado sobre a evolução de seu trabalho em um ano e meio de comando.

Após a disputa do Mundial e a conquista do Pan-Americano, todos os olhos e objetivos das jogadoras e dos integrante da comissão técnica voltaram-se para os Jogos do Rio. E, para isso, nada melhor do que enfrentar os Estados Unidos, atual campeão olímpico e mundial.

– Quando assumi a seleção brasileira, estudei as principais equipes para tentar descobrir as nossas fraquezas. Chegamos à conclusão de que tínhamos que trabalhar três pontos: parte física, tática e opções de jogadas quando não pudéssemos sair tocando a bola – disse Vadão.

O treinador explica que mais do que trabalhar a parte tática, a dificuldade maior era mudar a mentalidade das jogadoras em relação a essa necessidade.
O objetivo não é o resultado de cada jogo, mas a experiência que é adquirida a cada amistoso.

– Somente enfrentando as grandes seleções saberemos o que temos que evoluir para vencê-las nas Olimpíadas – concluiu o treinador.