Precisamos de uma indústria de guerra para enfrentar o coronavírus

O governo precisa orientar o setor privado de que há de se constituir uma indústria de guerra contra o coronavírus, inclusive na geração de emprego e renda. Há protocolos para isso caso o país entre em situação de guerra ou entre em uma questão emergencial como a que estamos vivendo

Foto: Memorial da Indústria
 
Faço parte da comissão que debate as ações de enfrentamento ao coronavírus na Câmara dos Deputados e, nesta semana, entre tantos assuntos de medidas para o combate à doença, debatemos a importância da coordenação do governo federal nas ações com o setor privado para que seja mantida a necessidade de atendimento as pessoas neste período, gerando produtos que supram a demanda existente hoje.

Queremos salvar vidas e para isso precisamos que a economia também gire com este ideal. É preciso deixar claro que não existe divergência entre salvar vidas e estimular a economia. Para isso, o governo precisa orientar o setor privado de que há de se constituir uma indústria de guerra contra o coronavírus, inclusive na geração de emprego e renda. Há protocolos para isso caso o país entre em situação de guerra ou entre em uma questão emergencial como a que estamos vivendo.

Para isso o governo federal também deve operar junto com o setor privado brasileiro facilitando a abertura de crédito, capital de giro e antecipação de compras governamentais porque não existe dicotomia nesse enfrentamento. Mas, infelizmente, Bolsonaro não está liderando e nem colaborando com essa ação.

Precisamos direcionar essa ação o quanto antes para garantir alimento, insumos, medicamentos, equipamentos e materiais para a grande demanda de saúde pública que estamos e ainda vamos enfrentar.

FORUM

Alexandre Padilha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *