Policiais militares comandavam grupo de extermínio preso em Natal

A Polícia Federal deflagrou ontem, na região metropolitana de Natal, a “Operação Thanatus”, visando desarticular uma organização criminosa composta por 15 pessoas, dentre as quais, 10 policiais militares suspeitos de se associarem para cometer homicídios em atividade de grupo de extermínio.

Segundo a assessoria de imprensa da PF, as investigações foram iniciadas há sete meses e conseguiram apurar 16 assassinatos praticados no período de 2011 a 2015.

Os assassinatos investigados ocorreram todos com características típicas de execução, foram motivados por dívidas decorrentes do tráfico de drogas, vingança e até mesmo encomendados em troca de muito dinheiro.

O inquérito também apurou o cometimento de outros crimes como extorsão, comércio ilegal de arma de fogo e munições, invasão de domicílio e até mesmo tortura.

Cerca de 165 policiais federais, com auxílio do Batalhão de Operações Especiais (Bope) e do Batalhão de Choque BPChoque, cumpriram 25 mandados de busca e apreensão e 15 mandados de prisão preventiva.

As investigações contaram ainda com a colaboração do Ministério Público Estadual.

O nome Thanatus vem da mitologia grega e significa a “personificação da morte”.