Polícia investiga taxista contratado para levar crianças à escola acusado de pedofilia

A Primeira Delegacia de Polícia Civil de Mossoró investiga um caso de pedofilia envolvendo um taxista de 47 anos, residente no conjunto Vingt Rosado, que está sendo acusado de abusar sexualmente de crianças que ele transportava para a escola. O caso está sendo investigado pelo delegado Rafael Lins, que foi procurado pelas famílias das vítimas.

Em coletiva à imprensa, na manhã de ontem, o delegado Lins explicou que as famílias procuraram a especializada e desde então o suspeito está sendo investigado. “Na semana passada, uma família procurou a delegacia para denunciar o caso de abuso e na oportunidade foi feito um Boletim de Ocorrência. Ouvimos algumas testemunhas, inclusive a menor que confirmou o abuso. Ontem, porém, uma outra família também esteve aqui na delegacia, formulando mais uma queixa contra o taxista. Vamos ouvir as novas testemunhas, a vítima do abuso e instaurar um inquérito policial, para que o caso chegue à Justiça”, explicou Rafael Lins.

O delegado relatou ainda que o taxista compareceu à DP, acompanhado de um advogado, e negou as acusações que a ele são atribuídas. “Ouvimos o taxista, que se limitou a negar o fato, porém ao término da conclusão do inquérito, se for comprovado o delito, vamos solicitar à Justiça a sua prisão”, ressaltou.

Ainda conforme as investigações da Polícia Civil, o taxista teria sido contratado para levar as crianças à escola e durante o trajeto aproveitava para cometer os assédios, principalmente quando ficava a sós com uma das meninas, momento em que ele aproveitava para passar a mão, mostrar as genitálias e exibir imagens pornográficas de revistas masculinas. Além disso, ameaçava as crianças caso contassem aos pais.

As duas crianças foram encaminhadas para exames de corpo de delito no Instituto Técnico e Científico de Polícia (Itep).