Polícia Civil ocupa pátio da Governadoria para protestar contra péssimas condições de trabalho

Ontem pela manhã, policiais civis e funcionários da segurança pública do Rio Grande do Norte ocuparam o pátio da sede do Governo do Estado para protestar contra as condições péssimas de trabalho que os agentes estão sendo submetidos.

Os policiais ocuparam a frente da Governadoria, que fica no Centro Administrativo do Estado. O ato público foi idealizado pelo Sindicato dos Policiais Civis e Servidores da Segurança Pública (Sinpol) logo após o sepultamento de pai e filho, policias civis, mortos durante um assalto, na noite do domingo passado, em uma casa de praia na Redinha, em Natal.

Durante o protesto, os policiais colocaram cruzes no gramado da Governadoria, que simbolizam o luto pelas mortes de policiais assassinados este ano na capital e no interior.

Durante o sepultamento de Geraldo da Costa e do filho Allyrio Cavalieri, a direção do Sinpol criticou o Governo, assim como o delegado-geral da Polícia Civil, Stênio Pimentel. Também não pouparam críticas, por parte dos representantes sindicais, o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Ângelo Dantas, e Kalina Leite, titular da Secretaria Estadual de Segurança Pública e Defesa Social (Sesed).