Pesquisa revela que 57% dos empresários no RN projetam aumento nas receitas no final do ano

Pesquisa do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) mostrou que 57% dos empresários potiguares esperam aumento nas receitas neste final de ano. Os dados são do Índice de Confiança dos Pequenos Negócios (ICPN), e revela ainda que 34% do empresariado do Estado acreditam que o faturamento deve se manter estável, já 8% devem passar por reduções nas vendas.

No levantamento, foram ouvidos 6.259 empresários de todo o Brasil, sendo 200 em cada estado e no Distrito Federal, com exceção de São Paulo, onde 400 empresários participaram do estudo. O levantamento foi feito pelo Sebrae em parceira com a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe).

A pesquisa foi realizada no mês de outubro deste ano e levou em consideração o nível de atividade do mês anterior e as expectativas para os próximos três meses nas áreas da indústria, comércio, serviços e construção. Este ano, Microempreendedores Individuais (MEIs), microempresários e empresários de pequeno porte responderam à pesquisa sobre as expectativas para os meses de outubro, novembro e dezembro.

O Sebrae destaca que o clima de otimismo do empresariado é maior no setor do comércio, que no período de final de ano registra aumento nas vendas devido ao costume de compra de roupas, sapatos, itens de perfumaria e presentes diversos. A movimentação no comércio cresce ainda por causa do maior poder aquisitivo dos consumidores com o pagamento da segunda parcela do 13º salário e das férias.

Para classificar o ICPN, os pesquisadores estabeleceram escala de 0 a 200 pontos, sendo que os índices acima de 100 indicam a tendência de expansão das atividades nas empresas. Por outro lado, os estados que somassem menos de 100 pontos indicam a projeção de retração nas atividades. De acordo com o Sebrae, a margem de erro para os dados estaduais é de sete pontos percentuais.

O Rio Grande do Norte foi o estado com o maior ICPN do país no mês de outubro, com índice de 107 pontos, índice maior que a média naional de média nacional, que chegou a 98 pontos. O RN registrou um aumento de dez pontos no mês passado em relação a janeiro deste ano.

O Nordeste foi a região que apresentou o maior índice de confiança no país, com 101 pontos. Ao todo, 12 estados e o Distrito Federal ficaram com ICPN abaixo de 100 em outubro.

Somente 10% dos negócios potiguares devem contratar mais funcionários no final do ano

A pesquisa revelou ainda que apenas 10% dos proprietários de pequenos negócios potiguares pretendem contratar mais funcionários nesse período de fim de ano, outros 85% pretendem manter a quantidade de empregados e 5% dos empresários devem demitir pessoas até dezembro. Com esse panorama, as vagas de emprego temporário estão ameaçadas e as chances de efetivação dos empregados que assumirem essas vagas são diminuídas.

Outro dado preocupante mostrado pelo estudo é o fato de 38% dos negócios potiguares alegarem ter passado por diminuição no faturamento em outubro. Para 45% dos empresários no Estado, o mês passado foi de faturamento estável e, somente 17% declararam aumento no fluxo de caixa.

Interessados em visualizar a pesquisa completa podem baixar o estudo no site do Sebrae (www.sebrae.com.br), onde são disponibilizados ainda o ICPN dos meses anteriores e do ano de 2014. O levantamento é apontado pelo Sebrae como uma ferramenta de monitoramento do impacto da conjuntura econômica sobre os pequenos negócios no Brasil.