Pai e filho policiais civis são assassinados durante assalto a uma casa de praia

Uma tentativa de assalto a uma casa de praia, na noite do domingo passado, resultou na morte de dois policiais civis, sendo pai e filho, e de um bandido, no bairro da Redinha, Zona Norte de Natal. Geraldo Costa, agente aposentado da Polícia Civil, e seu filho Allyrio Cavalieri Nobre de Souza, que havia entrado recentemente na corporação, foram baleados e mortos ao reagirem a investida de criminosos que invadiram a casa onde as vítimas participavam de uma festa.

De acordo com as investigações da Polícia Militar, por volta das 22h pai e filho estavam na festa quando os elementos armados invadiram o local e anunciaram o assalto, dando início a uma troca de tiros. Um dos bandidos foi atingido e morreu no local. Geraldo Costa foi alvejado na cabeça e morreu na sala da casa. Já seu filho, Allyrio Cavalieri, foi ferido com um tiro na cabeça e morreu ao ser levado a uma unidade médica.

Logo em seguida, a Polícia Militar apreendeu três adolescentes suspeitos de terem participação nas mortes dos policiais civis. Geraldo de Souza já estava aposentado e o filho dele, Allyrio Cavaliere Nobre de Souza, trabalhava na Delegacia de Polícia Civil da cidade de Campo Grande, região do Médio Oeste potiguar.

O policial civil Allison Godeiro, amigo e companheiro de trabalho de Allyrio Cavaliere, lamentou a morte do companheiro e repassou que a corporação está abalada, pois a Polícia Civil perdeu um grande agente. “Estamos todos chocados com as mortes de pai e filho, que dedicaram suas vidas à Polícia Civil. Trabalhei junto com Allyrio e sei do profissional dedicado que ele era. Além de um grande profissional, perdi um amigo”, destacou Allison Godeiro.

No final da tarde de ontem, uma grande multidão se despediu de pai e filho, que foram sepultados no cemitério Morada da Paz, em Natal.

Até o fechamento dessa edição, a Polícia Civil não havia divulgado a identificação do assaltante morto.

Sinpol defende investigação rigorosa para apurar morte de policiais civis

O Sindicato dos Policiais Civis e Servidores da Segurança Pública (Sinpol) defende que investigação para apurar morte de pai e filhos, servidores do Estado, seja bastante rigorosa. Em nota, a entidade também lamentou a morte dos profissionais.

Leia na íntegra:

“O Sinpol-RN vem a público lamentar profundamente a morte de dois Agentes da Polícia Civil e, principalmente, de dois cidadãos de bem. O agente Geraldo de Souza, que já estava aposentado, e o seu filho Allyrio Cavalieri, foram mais duas vítimas da insegurança que tomou conta do Rio Grande do Norte e que tem aterrorizado a população diariamente.

Os dois tiveram um momento de harmonia familiar transformado em uma tragédia. Neste momento de imenso sofrimento aos familiares dos dois policiais, o Sinpol-RN se solidariza e chora junto essa dor, pois essa é uma dor do Sindicato, da Polícia Civil e de toda a sociedade potiguar.

Além disso, o Sinpol-RN ressalta que não medirá esforços para auxiliar a família, com toda sua diretoria à disposição.

“O Sindicato cobra ainda dos gestores da Polícia Civil e da Secretaria Estadual de Segurança Pública uma resposta imediata para essa onda de violência. Os operadores da segurança pública deste Estado estão sendo alvos dos bandidos quase que todos os dias, seja policiais militares, policiais civis, agentes penitenciários. Todas essas categorias têm sofrido atentados ou perdido seus profissionais por culpa da ingerência e falência completa do sistema de segurança como um todo. Está na hora disso tudo acabar. Não podemos mais perder vidas, seja de operadores da segurança ou da sociedade civil”, afirma Paulo César de Macedo, presidente do Sinpol-RN.

Governo divulga nota à imprensa lamentando mortes de policiais civis

Ontem à tarde, o Governo do Estado do Rio Grande do Norte divulgou nota à imprensa lamentando mortes de policiais civis.

Leia na íntegra:

“O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Segurança Pública e Defesa Social (Sesed) e da Polícia Civil do Rio Grande do Norte, externa seus sentimentos de pesar pela morte dos dois agentes da Polícia Civil, Geraldo de Souza (aposentado) e do seu filho Allyrio Cavaliere, que foram vitimados por criminosos na noite deste domingo (22).

Todos os agentes de segurança pública do RN, em particular os que compõem a Polícia Civil, amanheceram consternados diante do assassinato de seus servidores e mesmo enlutados, diante da brutalidade que ceifou a vida de seus companheiros, não medirão esforços para dar uma resposta célere contra este ato bárbaro.

A Secretaria de Segurança Pública e da Defesa Social, por intermédio da Polícia Civil e da Polícia Militar, agiu rápido e apreendeu três adolescentes suspeitos de participação no crime e continua em diligências no sentido de elucidar o caso. O Governo do Estado está imbuído em prender criminosos que praticarem os mais diversos tipos de delitos, em especial aqueles que vêm atentando contra a vida de pessoas, desagregando famílias e afrontando o direito à vida e à liberdade.

A Polícia Judiciária do Estado, encarregada de investigar a prática de delitos, e a Polícia Militar, com seu policiamento nas ruas, não deixarão de executar as suas tarefas combatendo todos aqueles que ainda insistem em permanecer no mundo do crime”.