Pagamento de médicos de duas UPAs de Mossoró está em atraso há dois meses

A empresa que terceiriza o atendimento de médicos nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) dos bairros Alto de São Manoel e Santo Antônio não recebe pelo serviço há dois meses. Ao todo, a Prefeitura Municipal de Mossoró (PMM) deve mais de R$ 1 milhão pelos plantões prestados nas unidades, mas ainda não há previsão de quando os pagamentos devem ser efetuados.

Segundo informações da assessoria de comunicação da Secretaria Municipal de Saúde, o atendimento nas UPAs deve continuar normalmente, pois nenhum aviso de paralisação de atividades foi feito pela PMM. Já o atendimento médico na UPA do bairro Belo Horizonte é realizado através de outro contrato, que está com o pagamento em dia.

O contrato assinado com a Samamed prevê a disponibilidade de três médicos em cada UPA, aumentando para quatro profissionais nos horários de maior demanda, entre as 17h e 23h.

Em abril do ano passado, os médicos da UPA Conchecita Ciarlini, no bairro Santo Antônio, ameaçaram suspender as atividades caso não se igualassem as condições de trabalho nas três UPAs da cidade. Os médicos alegavam que os profissionais lotados nas unidades dos bairros Santo Antônio e Alto de São Manoel tinham maior carga de trabalho devido à equipe menor que a oferecida na UPA do Belo Horizonte.