OMM declara antecipadamente este ano como o mais quente desde 1880

A Organização Meteorológica Mundial (OMM) anunciou ontem que, antes mesmo de acabar, o ano de 2015 já alcançou o posto de mais quente desde que as temperaturas globais começaram a ser registradas, no ano de 1880. Segundo o meteorologista Gilmar Bistrot, embora 2015 não deva ser o ano mais quente no Rio Grande do Norte, mas as temperaturas mínimas médias têm registrado aumento.

“Esse estudo da OMM leva em consideração o aumento médio da temperatura do planeta. No RN, devido ao El Niño, as mudanças detectadas foram nas temperaturas mínimas médias, que têm estado mais elevadas. Já as temperaturas médias e máximas tem se mantido sem alterações consideráveis”, explica o meteorologista.

Gilmar Bistrot informa ainda que, até o final do ano, as temperaturas tendem a subir em todo o Rio Grande do Norte. No interior do Estado, a temperatura máxima média deve ser de 37º C, mas a sensação térmica pode ser de temperatura mais elevada devido a fatores como a menor ocorrência de vento e de chuvas que no litoral, por exemplo.

“Por causa do El Niño, não só as temperaturas devem ficar mais altas no final do ano, mas a umidade também deve subir. Nesta época, são esperados ventos úmidos da Amazônia para o Nordeste. Com isso, a umidade, geralmente mais baixa no interior potiguar, deve subir para 60%”, disse Gilmar Bistrot.