Ocimar Transporte Inteligente

A Ocimar honra a marca “Transporte Inteligente” grafada em sua logomarca. Prometeu 35 ônibus de luxo, novinhos, com ar-condicionado, mas trouxe apenas 16 latas-velhas que não dispõem sequer de ventilador, vivem no prego e, segundo se escuta, foram retiradas de circulação em outros lugares onde o passageiro é tratado com responsabilidade e respeito. Apesar de tudo, não é fiscalizada nem punida, tem os contratos renovados sem licitação, figura de estrela na propaganda oficial – aquela “da espera de décadas – e recebe verdadeiros prêmios da prefeitura e da bancada governista na Câmara de Vereadores de Mossoró. Em julho, por exemplo, foi beneficiada com medida inédita pela qual os cofres públicos passaram a subsidiar 33% da meia-passagem, conta cuja fiscalização é um mistério. Depois, o município proibiu o táxi-lotação em rotas de ônibus e vedou a entrada de taxistas de outras cidades na tentativa de aumentar a clientela de sua parceira, o que, inclusive, afetou gravemente o comércio local. Agora, a Ocimar recebe como presente antecipado de fim de ano, autorização para aumentar a tarifa em 50%, elevando-a de R$ 2,00 para R$ 3,00, valor R$ 0,35 mais caro que a de Natal e R$ 0,15 mais barata que a de Curitiba, onde está o melhor serviço coletivo do Brasil. É ou não é coisa de inteligência superior?

Aproveitando
O deputado estadual Gustavo Fernandes pediu ao governador em exercício, Ezequiel Ferreira de Souza, que libere as emendas parlamentares inseridas no Orçamento Geral do Estado de 2015.

Prejuízo
“Não sei por que repetem isso. O BNDES teve prejuízo zero”, palavras de Eike Batista em depoimento à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), sobre o rombo no grupo EBX, que era controlado por ele.

Guerra
Especialistas em direito e relações internacionais ventilam a hipótese de entrarmos na Terceira Grande Guerra Mundial envolvendo o mundo civilizado e o Estado Islâmico.

Royalties
A edição do Jornal Oficial de Mossoró (JOM) da sexta-feira, 13, já trouxe a lei que autoriza a prefeitura a fazer empréstimo dando como garantia receitas futuras dos royalties. O projeto foi aprovado há uma semana, na Câmara.

Readmissão
No mesmo JOM, sem fazer alarde, a administração revogou seis demissões do pacote de “austeridade” do prefeito Francisco José da Silveira Júnior. De grão em grão, a galinha volta a ficar empachada.

Aditivo
Também chamou atenção, no JOM, a liberação de R$ 100 mil para Ferdebez Produções, ainda pelos rombos do Mossoró Cidade Junina deste ano. A medida gerou revolta na Câmara.

Salário
O vereador Genivan Vale (Pros) questionou pagamento com festa no momento em que servidores terceirizados estão com até cinco meses de atraso. “Dessa forma”, diz Genivan, “serve a máxima do colega Tomaz Neto, de que o prefeito só quer saber de gastar com cachaça, forró e samba”.

Robô
Genivan soltou outra preciosidade na sessão de ontem, analisando crítica do vereador Manoel Bezerra ao governo Fafá Rosado, que este apoiou do começo ao fim: “Manoel parece ter um chip programado para elogiar o prefeito de plantão e criticar o antecessor. Talvez um técnico da Coreia do Sul não consiga fazer essa desprogramação”.

PMDB
O PMDB terá candidato à Presidência da República, segundo o seu presidente nacional, Michel Temer, em discurso ontem no Congresso da Fundação Ulysses Guimarães. “Vamos esperar. Em 2018, vamos lançar um candidato. Temos grandes nomes no PMDB, não eu. Estou encerrando minha vida pública”, afirmou.