O tempo dirá

Ontem foi dia de cortes na Prefeitura de Mossoró, o segundo pacote anunciado no ano, com o objetivo de tentar sanar as contas e manter a ordem no Executivo municipal. Em reunião com a presença de técnicos da prefeitura e imprensa, o prefeito Francisco José Júnior anunciou cortes de R$ 9 milhões em dois meses. Difícil mesmo é entender como a prefeitura se mantinha inanimada com uma necessidade tão flagrante. Estamos falando de R$ 9 milhões em apenas dois meses. Às vezes, a impressão que temos é de que o Executivo segue meio sem rumo. Apesar do cenário de dificuldades e poucas realizações, tudo se desenrola de uma forma muito lenta e com pouca segurança. Diante desta realidade a dúvida que surge é salutar. Será que os cortes atenderão as necessidades imediatas? O que será feito para contornar a nova ordem econômica a médio e longo prazos? O tempo dirá.

Opa
A Opa Comunicação Integrada agora é parte da PublyBrasil, uma rede de franquias de agências de propaganda que conta com profissionais que possuem mais de 20 anos de experiência no mercado. Mudança que fortalece o segmento publicitário em Mossoró.

Valor
A modificação no status de agência agrega valor a uma equipe que já tem nome reconhecido no mercado local. Êxito à equipe de Izabelly Lopes e Gutemberg Dias, composta por Geocázia Costa, Luciana Araújo, Sanara Costa e Celina Souza.

Sem solução
Uma semana após o início da greve dos bancários e nenhuma proposta foi apresentada pela Febraban. Pelo andar da carruagem, a paralisação dos bancários deverá durar ainda um bom tempo. Prejuízo ainda maior para uma economia que agoniza.

Atípico
Estamos em outubro, exatamente um ano antes da próxima eleição municipal e o cenário de disputa nos municípios ainda é tímido, quase que inexistente. Impacto de um cenário atípico composto por seca prolongada, crise econômica e política que atingem o país, o Estado e a maioria dos municípios.

Seca
E por falar em seca prolongada, chegamos ao período mais crítico do ano. Com o aumento da temperatura e da evapotranspiração os reservatórios que ainda têm água devem secar numa velocidade acelerada. A expectativa é de cortar coração. A nós, pobres mortais, resta rezar.

Guerra
Enquanto as dificuldades se multiplicam aos quatro cantos, no plano federal nossos representantes dedicam suas forças numa brincadeira de gato e rato que a cada dia deixa novas “vítimas”. É esperar que as vítimas saiam do cenário e os que ficam possam reinventar nosso país.