Casos de câncer de mama crescem 170,9% em cinco anos

Neste mês de outubro, campanhas chamam a atenção para a necessidade de prevenção e diagnóstico do câncer de mama, tipo de câncer que mais mata mulheres no Brasil. De acordo com dados do setor de estatística do Centro de Oncologia e Hematologia de Mossoró (COHM), entre os anos de 2010 e 2014, houve um aumento de 170,9% nos casos de câncer de mama confirmados na unidade. Ao todo, foram 149 diagnósticos da doença entre as pacientes de Mossoró e região Oeste no ano passado.

Entre os anos de 2006 e 2014, o COHM registrou 709 casos confirmados de câncer de mama. Já, segundo estimativa do Instituto Nacional do Câncer (Inca), devem ser diagnosticados 660 novos casos da doença em mulheres potiguares este ano, destes, uma média de 240 casos serão registrados em Natal.

Em todo o país, o Inca calcula que serão registrados mais 57.120 casos de câncer de mama este ano. O Instituto divulgou que em 2013, 14.207 mulheres morreram por causa da doença no Brasil. No Rio Grande do Norte, foram 199 mortes em 2013 e 236 no ano passado.

Visando alertar para a importância de maior atenção da sociedade e dos sistemas de saúde para o câncer de mama, há 10 anos, foi lançado na Califórnia (Estados Unidos) o movimento “Outubro Rosa”, mês em que se concentram ações de prevenção e diagnóstico do câncer de mama.

Entre as metas para reduzir a mortalidade de pacientes e ajudar no diagnóstico da doença está a ampliação do acesso das mulheres ao exame de mamografia. Além da mamografia, mastologistas orientam as mulheres a fazerem o autoexame das mamas e ficarem atentas ao aparecimento de nódulos, manchas ou surgimento de líquidos estranhos saindo dos mamilos.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) informa que a ocorrência deste tipo de câncer tem aumentado tanto em países desenvolvidos quanto em nações em desenvolvimento. O diagnóstico precoce é apontado por oncologistas como essencial para o sucesso do tratamento contra o câncer de mama.

A faixa etária com maior percentual de diagnósticos de câncer de mama é a de mulheres acima de 40 anos. No entanto, embora rara, a doença pode ainda se manifestar em homens, que correspondem a menos de 1% dos diagnósticos no Brasil.

Foram realizadas 443 mamografias este mês em Mossoró

Questionada sobre a quantidade de exames de mamografia realizadas em Mossoró mensalmente, a assessoria de comunicação da Secretaria Municipal de Saúde informa que foram realizados 443 mamografias este mês no município. Em nota, a assessoria declara que há capacidade para realizar 1.000 exames por mês nas duas unidades credenciadas junto à Prefeitura Municipal de Mossoró (PMM): o COHM e o Instituto de Mama.

“Mulheres interessadas em realizar a mamografia devem procurar atendimento médico e uma Unidade Básica de Saúde (UBS). A partir da requisição do médico, o setor de agendamento encaminha a paciente a uma das unidades que fazem o exame. Felizmente, não temos registrado demanda reprimida para este exame”, declara a assessoria em nota.

Além de Mossoró, as pacientes são de outros municípios que pactuam o serviço com a PMM. Já em relação à disponibilidade de mastologistas, a assessoria informa que o município tem dois profissionais prestando atendimento às mulheres no Ambulatório Materno Infantil (AMI).