Notas da Redação

ABSURDO

Vereadores em Natal e Parnamirim estão aproveitando a pandemia do novo coronavírus para fazer propaganda política. Distribuíam álcool em gel e sabonete líquido à população com propaganda pessoal.

PROIBIÇÃO

O MP Eleitoral denunciou, pois, a entrega dos materiais tinha a finalidade de obter apoio e votos nas eleições municipais deste ano e a Justiça suspendeu a distribuição. Os vereadores Robson Carvalho (Natal) e Professora Nilda (Parnamirim) recolheram o material.

IPTU

O prefeito Rui Palmeira (sem partido), de Maceió, por conta da pandemia do novo coronavírus, prorrogou por 90 dias, datas de vencimento do IPTU e prazos para processos tributários, além de prorrogar prazos de validades das Certidões de Regularidade Fiscal.

DÉBITOS

O decreto do prefeito prevê ainda para ingresso ou reingresso no Simples Nacional 2020, os contribuintes que estejam com sua situação fiscal regularizada até o dia 30 de abril de 2020, terão seus termos de opção deferidos, por meio de Processo Administrativo ou por e-mail.

DELETAGEM

A família Bolsonaro não se deu bem com o Twitter. Após apagar postagens do senador Flávio Bolsonaro e do presidente Jair Bolsonaro, o Twitter também deletou mensagem publicada pelo deputado federal Eduardo Bolsonaro, nesta segunda-feira (30).

ALINHAMENTO

O jornal Folha de São Paulo divulga que os ministros Sérgio Moro, da Justiça, e Paulo Guedes, Economia, uniram-se a Luiz Henrique Mandetta, da Saúde, na defesa da política de isolamento da população no combate à pandemia do coronavírus.

CURIOSIDADE

No manifesto divulgado ontem de manhã pedindo a renúncia de Jair Bolsonaro e assinado por diversas lideranças de esquerda, a ausência de dois nomes chamou atenção: os de Lula e Dilma Rousseff.

JUSTIFICATIVA

Os idealizadores do manifesto preferiram reunir apenas lideranças políticas, presidentes de partidos e ex-candidatos à Presidência, e não ex-presidentes. Também avaliaram que, como Fernando Haddad e Gleisi Hoffmann assinaram a carta, ambos estariam representados.

CAIADO

governador Ronaldo Caiado (DEM-GO) afirma que a “urgência urgentíssima” do momento é que o governo Jair Bolsonaro tome medidas o mais rapidamente possível para garantir a alimentação das pessoas.

AFASTAMENTO

O deputado do PT de Minas Gerais, Reginaldo Lopes, encaminhou ao STF pedido de afastamento do presidente Jair Bolsonaro do cargo de presidente da República. O ministro relator, Marco Aurélio Mello enviou o processo ao Procurador Geral da República.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *