Notas da Redação

EMPRESÁRIOS

Os presidentes das federações empresariais do Rio Grande do Norte – Amaro Sales de Araújo (FIERN), Marcelo Queiroz (Fecomércio) e José Vieira (FAERN), em videoconferência, na sexta-feira (27) discutiram providências para o enfrentamento da crise provocada pelo coronavírus.

PREOCUPAÇÃO

Os dirigentes empresariais do RN estão preocupados com a falta de iniciativa do governo estadual em relação às providências que vêm sendo adotadas por outros governadores e que ainda não foram anunciadas pela governadora Fátima.

ASSEMBLEIA

Preocupados com a falta de iniciativa do executivo potiguar em apoio às empresas estaduais, os empresários pedirão apoio da Assembleia Legislativa na adoção de algumas dessas medidas.

PAUTA

Entre as providências mais urgentes solicitam a suspensão do Simples Nacional, nos moldes do Governo Federal e licenças estaduais; Celeridade ao acesso ao crédito via AGN; 3. Compras locais e reforço na Segurança para manter a integridades das empresas.

FEOCOMÉRCIO

A partir desta segunda-feira, 30, estará em funcionamento na sede da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do RN (Fecomércio) uma estrutura da Comissão Intersindical de Enfrentamento da Crise Econômica Covid-19.

DIÁLOGO

O foco do trabalho é oferecer um canal permanente de diálogo entre empresas e trabalhadores, representados pelos respectivos sindicatos de classe, na busca de alternativas que venham a minimizar os efeitos negativos sobre as empresas e os postos de trabalho.

VACINAÇÃO

A Secretaria de Saúde do RN, em convênio com a UFRN, está enviando equipes de vacinação aos condomínios natalenses, evitando que os idosos sejam obrigados a deixar seus apartamentos para a vacinação nos postos de saúde.

UTIs

O Ministério da Saúde avalia que 17 unidades da federação têm mais de 70% dos seus leitos ocupados, e avalia que é preciso criar mais de 1,6 mil leitos de UTI e mais de 22 mil leitos de enfermaria na primeira etapa de enfrentamento à doença, nos próximos 30 dias.

ELEIÇÕES

A presidente do TSE, ministra Rosa Weber insiste que as eleições deste ano serão realizadas no prazo previsto em lei, isto é, dia 4 de outubro para o primeiro turno e 25 do mesmo mês para o segundo turno.

POSSIBILIDADE

No Congresso, ganha corpo a tese de que os mandatos dos atuais prefeitos poderão ser prorrogados por mais dois anos com os titulares impedidos de disputarem reeleição em 2022.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *