Notas da Redação

CONSTRANGIMENTO
O encerramento da Festa de Santa Luzia teve momentos constrangedores protagonizados pelo prefeito Francisco José Júnior. O longo discurso sob inúmeras vaias causou incômodo aos políticos presentes, bem como a comissão organizadora da festa.

DISCURSO
O que mais chamou a atenção no discurso do chefe do Executivo, além, claro, da “humilde” comparação com Jesus e Santa Luzia, foi que o prefeito já estava preparado para as vaias. Com um discurso pronto em resposta às manifestações.

POSIÇÃO
Sobre o episódio do discurso do prefeito, o padre Talvacy Chaves compartilhou uma posicião de um fiel que critica o uso da festa religiosa  para promoção política. “Esse palanque-altar do dia 13 de dezembro está saturado!”, declarou.

DESRESPEITO
Transeuntes que passam pelo “Beco Cultural”, no centro da cidade, reclamam dos resquícios das festas libertárias que ocorrem no local aos finais de semana. Mesmo com os banheiros químicos colocados pela Prefeitura, o mau cheiro que exalava dos recantos das paredes era insuportável.

DESORGANIZAÇÃO
A sessão solene de Santa Luzia, realizada pela CMM, deixou a desejar na organização. Devido ao pouco espaço, alguns vereadores tiveram de acompanhar a sessão de pé, gerando um clima de insatisfação.

OPOSIÇÃO
O vice-prefeito Luiz Carlos não esconde mais seu descontentamento com a gestão. Em seu portal, títulos como  “Sem obra em Mossoró, governador e prefeito ‘inauguram’ complexo do Abolição” são prova disso.

SUPERSALÁRIOS
Ao que parece a denúncia dos supersalários na Prefeitura de Mossoró, feita pelo vereador Genivan Vale e endossada pelo vereador Soldado Jadson, não vai ficar ao vento. O Ministério Público está tomando suas providências.