Notas da Redação

HENRIQUE

O ex-deputado federal Henrique Eduardo Alves deverá disputar, mais uma vez, um mandato de deputado federal. Estava em seu 11º mandato quando foi afastado arbitrariamente da vida pública.

VOTAÇÃO

Não será surpresa se Henrique obtiver votação consagradora, colocando-se entre os mais votados nas eleições do próximo ano. Os amigos consideram o fato como um reconhecimento às injustiças que foram cometidas contra o ex-deputado.

ÁLVARO

O prefeito de Natal, Álvaro Dias, está bem situado nas pesquisas de opinião púbica, que consideram sua administração como correspondendo aos anseios da população. Mesmo assim, Álvaro não deverá disputar o Senado nem o governo do Estado.

ADJUTO

O projeto do prefeito Álvaro é a eleição do filho Adjuto Dias Neto a deputado estadual. Acredita que poderá esperar mais quatro anos e voltar como candidato a senador ou a deputado federal.

FÁBIO

A posição do ministro Fábio Faria em defender o presidente Bolsonaro está desgastando-o no Rio Grande do Norte e em todo o país. Essa exposição não contará como ponto positivo para indica-lo candidato a vice-presidente da República com Bolsonaro.

DISPUTA

Pode até não parecer, mas existe uma concorrência intestina entre Fábio e Rogério. Acontece que os dois reconhecem que a decisão caberá ao presidente Bolsonaro. O presidente Bolsonaro é quem decidirá. A coluna acredita que será Fábio Faria, por conta de Silvio Santos.

FPM

Até 8 de julho, as prefeituras do Rio Grande do Norte receberão algo em torno de R$ 124,93 milhões do Fundo de Participação dos Municípios, por conta de 1% dos recursos previstos na Emenda Constitucional 84/2014, em que não incide o Fundeb.

FÁBIO

Não pegou bem o deputado-ministro Fábio Faria ironizar as lamentações por 500 mil mortes pela covid. A deputada federal do PT/RN Natália Bonavides classificou-o como da “ala canalha do governo. É um canalha mesmo” completou.

VOTO

O presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso recebeu ontem, segunda-feira os deputados que fazem parte da comissão especial que analisa a PEC do voto impresso no país, de autoria da deputada Bia Kicis (PSL-DF).

CONSULTAS

Com a pandemia, houve uma redução de 38% nas consultas e em exames complementares solicitados. O fato acarretou agravamento de moléstias crônicas e oncológicas, pela falta do atendimento médico necessário para cada caso.