Notas da Redação

RADICALIZAÇÃO

A campanha entra na reta final e, pelo que se observa até o momento, haverá exacerbação de ânimos dos candidatos e suas militâncias. Infelizmente, esse clima já pode ser observado na campanha atual.

PESQUISAS

A partir de segunda-feira, o eleitor mossoroense terá acesso diário à pesquisas eleitorais. É possível que algum possa ser manipulada, mas na reta final, isso se torna um processo perigoso, pois está chegando a confirmação dos dados nas urnas eletrônicas.

APOIOS

Outra característica da atual campanha, em Mossoró, é a ausência de lideranças estaduais, sobretudo de deputados federais e estaduais em apoio aos seus seguidores na cidade. Quando muito, algum deles grava uma mensagem para o programa eleitoral.

FACÇÕES

A exemplo das grandes cidades, o acesso a vários bairros da periferia está proibido por parte de líderes de facções. Os que são autorizados a passar são obrigados a baixarem os vidros dos carros e retirar as máscaras de proteção. Quem chega de moto é obrigado a tirar o capacete.

PRESIDENTE

Os apoiadores do presidente Bolsonaro não estão contando com seu apoio ostensivo. Por outro lado, a assessoria da prefeita Rosalba divulgou fotos onde ela aparece sendo cumprimentada por Joe Biden, que deverá ser eleito presidente dos EUA.

COVID-19

A prefeitura de Mossoró realiza, hoje, sábado 17, mais uma testagem para o novo coronavirus, pelo sistema drive thru. Os interessados serão atendidos na Estação das Artes Elizeu Ventania, das 7h às 12h. O cidadão deverá apresentar seu documento do CPF.

ONDA

No RN, a situação da pandemia do novo coronavírus está sob controle e, no Brasil, os índices estão caindo gradativamente. Entretanto, na Europa, a segunda onda da doença está assustando a população, inclusive porque a contaminação está atingindo alguns animais.

CDL

O empresário Stenio Max candidato único ao cargo de presidente da CDL Mossoró foi confirmado no cargo em eleição realizada na última quinta-feira (5). O vice-presidente eleito foi o empresário Nicolo Damásio de Melo Medeiros.

BIDEN

A eleição de Joe Biden para presidência dos Estados Unidos significará maior pressão junto ao governo Bolsonaro para que sejam promovidas mudanças em áreas como meio ambiente e relação internacionais, inclusive a demissão dos ministros Ricardo Salle e Ernesto Araújo.

GUEDES

Pragmático em suas atitudes, o ministro Paulo Guedes declarou que a mudança na presidência dos Estados Unidos não afetará a dinâmica de crescimento do Brasil. Poderá ser escalado para negociar com a equipe do futuro governo Biden.