NOSSOS POETAS – Aluísio Barros

 

ALUÍSIO BARROS DE OLIVEIRA nasceu em Apodi – RN, em 1959. É poeta e professor de literatura brasileira e africana de língua portuguesa, na Faculdade de Letras e Artes, da UERN. Atuou nos jornais O Mossoroense, Gazeta do Oeste e Jornal de Fato. É mestre em literatura comparada, pela UFRN. Já publicou os seguintes livros: Pássaro oculto (1981), Canção fora de tom & outros poemas (1986), Anjo torto (1993), Não toque, Alice (2001) e Dos Amores Que Beiram os Meus Caminhos (2013). É sócio efetivo do Instituto Cultural do Oeste Potiguar – ICOP e da Academia Apodiense de Letras – AAPOL.

 

poema distópico

 

na manhã que surge

um tapete de folhas murchas

e flores amarelecidas

enfeiam o chão da praça

onde o poeta apontava para o céu

(O dedo do poeta sumiu!)

 

as bandas não saem mais

e corvos agora se  alimentam

de restos de outros pássaros

adormentados por sementes tóxicas.

 

anularam a festa.

fecharam as ruas.

 

O mar virou -se pro outro lado…

 

Infância

 

O pai

na várzea

capinando o dia

 

A irmã

na escola

desenhando a vida.

 

O menino

brincando na lagoa.

 

– Toda a casa

braços

e ombros da Mãe.

 

Sem segredos

 

Quando me flagro no espelho

ou encontro um amigo da infância

sei que estamos juntos

nesse sem problema da vida

que é envelhecer.

 

– O capital

com suas caras plásticas

corpos rígidos

sorrisos cerâmicos

que se encerre sem mim.