Mudanças climáticas ocasionam chuvas irregulares até segunda-feira

Nos últimos dias, o céu mossoroense tem apresentado mais nuvens carregadas e leves pancadas de chuvas se distribuíram de forma irregular entre as regiões da cidade. Segundo o meteorologista José Espínola, a mudança se deve à atuação do vórtice ciclônico de ar superior, que deve continuar a causar chuvas no Estado até segunda-feira, 21. Ele explica ainda que o fenômeno não tem relação com o período chuvoso do próximo ano.

“O período chuvoso em nossa região é de fevereiro a maio, com maiores volumes registrados nos meses de março e abril. É importante ressaltar que as chuvas desta semana não são um adiantamento do período chuvoso do próximo ano e sim resultado de um fenômeno isolado”, explica o meteorologista.

Com relação aos estudos sobre como deve ser o período chuvoso do ano de 2016, José Espínola declara que, embora alguns fatores tenham apresentado mudanças favoráveis às chuvas no Nordeste, ainda é cedo para traçar projeções.

“Hoje o quadro para o inverno do próximo ano é menos pessimista do que o que foi traçado há dois meses. Temos monitorado não só a perda de intensidade do El Niño, como também o aumento da temperatura do Atlântico Sul, na costa potiguar e cearense, o que é fator importante para as chuvas no Nordeste. Vamos continuar acompanhando, mas ainda é muito cedo para fazermos projeções”, conta.
De acordo com o boletim do tempo do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), a previsão é que pancadas de chuvas se distribuam por todo o Rio Grande do Norte hoje. No Oeste Potiguar, a temperatura mínima deve ser de 21º C e a máxima de 37ºC. Entretanto, em áreas como o Centro de Mossoró, é comum a formação das chamadas “ilhas de calor”, com temperaturas até 4ºC mais elevadas.