Mourão critica individualismo de autoridades no combate ao coronavírus

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, criticou a posição individual das autoridades diante do combate ao novo coronavírus (Covid-19). De acordo com ele, existe uma falta de coordenação entre o governo federal, Estados e Municípios.

“Nessa questão do coronavírus, todo mundo quer ter seu protagonismo e apresentar-se como ‘bom, eu fui o cara que contribuí para a solução’. Aí, tem de deixar um pouco o individualismo de lado e buscar mais uma vez construir o consenso”, disse em entrevista à Folha de S. Paulo, publicada neste domingo (29).

Segundo Mourão, quando se trata do isolamento das pessoas, o debate fica mal colocado porque não se tem buscado equilíbrio e deixado as “paixões políticas” de lado. “Governadores têm de entender os limites e buscar uma coordenação com o governo federal”.

O vice-presidente defendeu a criação de um planejamento centralizado e a definição de objetivos.

“Tem de ter planejamento centralizado e determinar objetivos. E, a partir daí, na execução, ter clareza para todo mundo entender o que está sendo feito. Um trabalho de coordenação é paciente. Numa estrutura militar, dou ordem e a turma obedece. Em uma estrutura política, isso não funciona desse jeito. A coordenação é muito mais no sistema do consenso, na busca do entendimento e na busca dos melhores propósitos”, afirma.

Sobre a campanha do governo com o slogan “O Brasil não pode parar” –que foi suspensa pela justiça-, o vice-presidente diz concordar com a perspectiva, uma vez que há “temor” no países de vir a existir “muita gente desempregada e subempregada de uma hora”.

Em relação ao pronunciamento do presidente, no qual, Bolsonaro criticou fechamento de escolas e pediu fim do confinamento em massa, Mourão diz que o chefe do Executivo foi mal interpretado “porque ele quis explicar as consequências de um ‘lockdown’ drástico e o que ia acontecer na economia. Então apresentou aquela preocupação”.

Com informações do Poder 360

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *