Morre na Argentina, aos 60 anos, o craque Diego Maradona

Ídolo do futebol vinha se recuperando de uma cirurgia no cérebro

Morreu nesta quarta-feira (25), na Argentina, aos 60 anos, uma das maiores referências do futebol mundial, Diego Armando Maradona, por decorrência de uma parada cardiorrespiratória. O craque argentino vinha se recuperando de uma cirurgia no cérebro e nesta manhã sofreu um mal súbito e não resistiu, mesmo sendo ainda socorrido por serviços de emergência.

No início deste mês, após ser internado com sintomas de anemia, médicos descobriram uma pequena hemorragia no cérebro do ex-jogador, que precisou ser operado e passou vários dias internado, tendo alta no último dia 12 de novembro. Desde então, se recuperava em casa, na cidade de Tigre, próximo da capital Buenos Aires.

Gênio da bola, Dom Diego, Dieguito, chegou a ser carrasco do Brasil na Copa de 1990, em um jogo polêmico contra os “hermanos”, onde até hoje paira dúvidas sobre uma suposta água oferecida pelos argentinos ao jogador Branco, do Brasil, segundo alguns jogadores com alguma substância “suspeita”.

Tão gênio, quanto polêmico, teve envolvimento com drogas e, sempre que tinha oportunidade fazia uma comparativo entre o seu talento e de outros grandes jogadores do Brasil, como Romário e até mesmo Pelé.