Monitoramento do trânsito permite melhor controle de semáforos e condições de tráfego de veículos

NATAL – Todos os dias elas são manchetes nos principais telejornais na cidade: as câmeras da Central de Monitoramento do Trânsito da Secretaria de Mobilidade Urbana (STTU) mostram as condições de tráfego de veículos nas vias da cidade.

Além da presença diária nos telejornais, as câmeras da STTU estão presentes diariamente na vida das pessoas na cidade. São 24 horas de vigilância eletrônica por dia, sete dias por semana e 365 dias por ano, movimentando uma equipe de mais de 200 profissionais entre agentes de mobilidade, manutenção semafórica e gestores para levar para você o melhor em segurança viária e fluidez no trânsito.

Para desenvolver essa atividade, a STTU dispõe de uma central de operações equipada com telões e estações de trabalho para os operadores que realizam o monitoramento e o gerenciamento de imagens, eventos e informações coletados por equipamentos nas vias.

O secretário adjunto da STTU, Walter Pedro da Silva, destaca que “no cenário atual das principais cidades, não basta apenas planejar e investir em infraestrutura para melhorar a circulação de veículos, é necessário investir na gestão de trânsito com tecnologia e sistema inteligente”.

O monitoramento eletrônico do trânsito permite melhor controle da rede semafórica, orientar motoristas sobre vias travadas, mostrar opções de rotas, ocorrências de acidentes, quebra de veículos, entre outras atividades que humanamente seriam bem mais complicadas de serem realizadas. Outra importância é o trabalho preventivo, o combate ao crime e ao comportamento inadequado no trânsito da cidade. A presença das câmera dificulta a ação dos atos ilegais e cria um ambiente mais seguro também. É fato cientificamente comprovado.

“Assim, quando diariamente você passar diante de uma câmera na via pública saiba que o equipamento está ali para garantir um trânsito mais seguro para todos e melhorar a gestão no trânsito da cidade”, conclui o secretário da STTU, Walter Pedro da Silva.