Longa-metragem potiguar “Sideral” concorre à Palma de Ouro em Cannes

acontecerá entre os dias 6 e 17 de julho de 2021,

O Rio grande do Norte estará de olho nas telas do Festival de Cannes, um dos mais importantes do cinema mundial, que acontecerá entre os dias 6 e 17 de julho de 2021, no Palais des Festival, na França.

Durante o evento, o longa-metragem potiguar “Sideral”, do diretor Carlos Segundo em parceria com a Casa da Praia Filmes, filmado em Natal, Ceará-Mirim e Parnamirim estará concorrendo ao prêmio máximo do Festival, a Palma de Ouro, fato inédito no Estado.

 

O filme

O longa é uma ficção que tem a sua ambientação em um tempo futuro, em torno do histórico dia do lançamento do primeiro foguete tripulado brasileiro na base aérea de Natal e como isso afeta a vida dos personagens Marcela, Marcos e seus dois filhos.

O diretor Carlos Segundo, professor titular no curso de Audiovisual da UFRN, comenta: “Sideral é um filme que passeia de forma sutil por diferentes temas, podendo ainda ser considerada uma obra tragicômica. O filme transita entre os campos poético e realista, conseguindo com isso convergir elementos técnicos e estéticos de uma forma muito singular. É uma obra que só poderia ter sido realizada aqui no Rio Grande do Norte”.

 

Genuinamente natalense

Com produção brasileira de Mariana Hardi e Pedro Fiuza, através da Casa da Praia Filmes, “Sideral” foi parcialmente financiado pela Lei Aldir Blanc do estado do Rio Grande do Norte. É um filme genuinamente natalense com equipe e elenco de profissionais potiguares, estrelado por Priscilla Vilela e Enio Cavalcante.

Para Hardi: “É um orgulho imenso sermos selecionados no mais importante festival de cinema do mundo, produzindo com recursos locais, além de equipe técnica e artística formada por pessoas que já trabalham no mercado do audiovisual potiguar e que têm construído suas carreiras aqui. É um atestado do nosso potencial, capacidade e sustentabilidade”.

Para Pedro Fiuza a indicação do filme à Palma de Ouro também é um marco histórico e uma chance de refletirmos sobre investimentos em arte e cultura:

“Em meio à uma pandemia e frente à várias crises foi possível realizar o filme, evidenciando a importância da Lei Aldir Blanc e do investimento em cultura no país. Isso nos mostra que o Rio Grande do Norte e o Brasil têm toda a qualidade profissional e artística e que, se reconhecidos por políticas públicas e pela sociedade, também serão reconhecidos internacionalmente. Estamos fazendo história com essa seleção inédita para o RN, mas nossa obra não tem fronteiras artísticas e por isso podemos dizer que também somos o Brasil todo em Cannes.”

 

Coprodução internacional

“Sideral” é uma coprodução internacional entre as empresas brasileiras Casa da Praia Filmes, O Sopro do Tempo e a francesa Les Valseurs, repetindo a parceria do longa “Fendas”, também dirigido por Segundo e lançado em 2019 no FID Marseille (o longa-metragem tem previsão de estreia comercial na França no final de julho de 2021).

A estreia comemora ainda os dez anos da Casa da Praia Filmes, produtora fundada e sediada em Natal.

O projeto foi realizado com recursos da Lei Aldir Blanc Rio Grande do Norte, Fundação José Augusto, Governo do Estado do Rio Grande do Norte, Secretaria Especial da Cultura, Ministério do Turismo, Governo Federal, CNC – Centre National du Cinéma et de l’Image Animée.

O Festival de Cannes acontece entre os dias 6 e 17 de julho de 2021, no Palais des Festival, na cidade de Cannes, na França.

 

INFORMAÇÕES TÉCNICAS

“SIDERAL”

ANO: 2021

GÊNERO: Ficção (drama)

DURAÇÃO: 15 minutos

PAÍS: Brasil, França

DIREÇÃO E ROTEIRO: Carlos Segundo

 

FICHA TÉCNICA

ELENCO: Priscilla Vilela, Enio Cavalcante, Fernanda Cunha, Matheus Brito, George Holanda, Matteus Cardoso e Robson Medeiros;

COM VOZES DE: Henrique Fontes e Ednaldo Martins;

DIREÇÃO E ROTEIRO: Carlos Segundo;

PRODUÇÃO: Mariana Hardi, Pedro Fiuza, Damien Megherbi e Justin Pechberty;

PRODUÇÃO EXECUTIVA – BRASIL: Mariana Hardi;

DIREÇÃO DE FOTOGRAFIA: Carlos Segundo e Julio Schwantz;

DIREÇÃO DE ARTE: Ana Paola Ottoni;

FIGURINO: Rosângela Dantas;

MONTAGEM: Carlos Segundo e Jérôme Bréau;

DIREÇÃO DE PRODUÇÃO: Mariana Hardi

1ª ASSISTÊNCIA DE DIREÇÃO: Pedro Fiuza

2ª ASSISTÊNCIA DE DIREÇÃO: Luiza Oest

ASSISTÊNCIA DE PRODUÇÃO: Matteus Cardoso

ASSISTÊNCIA DE FOTOGRAFIA: Julia Donati;

ASSISTÊNCIA DE ARTE: Daniel Torres e Vitória Ventura;

CONTRARREGRAGEM: Daniel Torres;

SOM E MICROFONAÇÃO: Miguel Sampaio;

OPERAÇÃO DE BOOM: Vamberto Junior;

MÚSICA ORIGINAL: Jérôme Rossi;

DESENHO DE SOM: Antoine Bertucci;

EFEITOS SONOROS: Didier Falk;

MIXAGEM DE SOM: Vincent Arnardi;

DESIGN GRÁFICO: Yasmin Knoller Yrondi;

VFX: Jeff Essoki;

COR: Caïque de Souza;

DIREÇÃO DE PÓS-PRODUÇÃO: Frédéric Ouziel;

ASSISTÊNCIA DE MONTAGEM: Cécile Valente, Zina Saïdi e Gwenegann Barreau.