Líder do governo na Câmara Municipal confirma supersalários na Prefeitura de Mossoró

Em pronunciamento ontem no plenário da Câmara, o líder do governo no Legislativo, vereador Soldado Jadson (SD), confirmou existência de supersalários na Prefeitura Municipal de Mossoró (PMM). Ele apresentou, na tribuna, cópia de contracheque que demonstra agente municipal de trânsito com vencimento de cerca de R$ 12 mil por mês.

Jadson explica que esse valor, considerado por ele supersalário por ser cinco vezes maior do que o salário base (R$ 1.900), não contempla a maioria dos agentes de trânsito, mas um pequeno grupo de servidores privilegiados da Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (Semob), a qual está vinculada a categoria.

“Existe um pequeno grupo, altamente privilegiado, que ganha R$ 8 mil, R$ 10 mil, R$ 12 mil, com funções gratificadas, e chegam a receber até mais do que o secretário Charlejandro Rustayne. Esse tipo de privilégio é inaceitável, não vamos aceitar”, protestou Soldado Jadson, acrescentando que tem sido difícil combater os privilégios.

O vereador conta que, quando o prefeito Francisco José Júnior (PSD) determinou corte de gastos na Prefeitura, e o secretário Charlejandro identificou os supersalários, passaram a enfrentar dificuldades para cortar as benesses. “Há forte resistência, e esse grupo passou a emparedar o secretário junto ao prefeito”, afirmou.

Inclusive, ainda conforme segundo Jadson, esse mesmo grupo chega até a boicotar o trabalho na Semob, e que usa a estrutura da Secretaria com finalidade político-eleitoral. “Nesse pequeno grupo, há gente que se arvora a liderança, e já existe até pré-candidato a vereador, e essa postura pode ser incompatível com a função”.

O líder do governo defendeu que o pagamento de plantões, reduzido em 50% pelo pacote de contenção de despesa da Prefeitura, seja destinado exclusivamente aos agentes de trânsito em atuação nas ruas, que é a maioria, segundo ele, “e não a um pequeno grupo de privilegiados, que não aceita perder esses privilégios”.

A assessoria de comunicação da Prefeitura de Mossoró afirmou que o prefeito Francisco José respeita o posicionamento do vereador Jadson, e qualquer irregularidade, que porventura seja investigada e constatada nesse caso, será imediatamente corrigida, com respeito ao contraditório e dentro da lei.

Discurso reitera denúncia de outro vereador

O discurso do vereador Soldado Jadson, que provocou debate na sessão da Câmara, já foi tema de pronunciamento do vereador Genivan Vale (Pros), que, há cerca de um mês, alertou para números, do Portal da Transparência da Prefeitura, que mostra servidores com remuneração, em alguns casos, dez vezes mais que o salário-base.

“E essa é uma situação que se repete mês após mês. E é inaceitável. O supersalário de alguns servidores é uma injustiça com os servidores que trabalham de sol a sol para ganhar seu salário-base”, declara Genivan.

O vereador ressalta que os dados do Portal da Transparência mostram que é possível fazer uma política de cortes efetiva para reverter os efeitos da crise econômica. “Se a prefeitura cortasse os supersalários teria recursos suficientes para dar o reajuste dos servidores e investir em serviços essenciais”, frisa o edil.