“Lá se vão….”

Nós hoje estamos no ano de 1971, aqui no centro da cidade de Mossoró, no local que fica exatamente na Praça da Independência (a praça do Mercado Central) e o seguimento pela avenida Augusto Severo. Era o dia 7 de setembro, o dia da pátria daquele ano. A população se aglomerando nas calçadas laterais da praça e da avenida para ver os desfiles de nossas instituições e de escolas que marchavam garbosamente por aquela avenida. Esse registro fotográfico foi feito pelo tradicional fotógrafo mossoroense O Manuelito. Em destaque aí estamos vendo o prédio do outrora Grande Hotel com todas as suas características arquitetônicas e, no andar térreo deste, uma dependência da empresa Turvel (Turismo e Veículos) que pertencia a Diran Amaral e a José Irinaldo de Souza. E, se o registro é do ano de 1971, então lá se vão… 44 anos no túnel do tempo da história mossoroense. Foto extraída dos arquivos de Lindomarcos Faustino.

RONDA
Dizem que hoje o governador Robinson Faria está trazendo um veículo para ser incorporado à frota da polícia aqui em Mossoró e que vai servir como utilitário dentro do programa “Ronda Cidadã”. Um só veículo, eu particularmente, acho muito pouco, pouco, pouco para o tamanho de Mossoró.

GOVERNADOR
Um só veículo para o “Ronda Cidadã” Robinson Faria bem poderia levar para o município de Governador Dix-sept Rosado, cuja sede municipal tem 17 mil habitantes. Aqui em Mossoró precisaremos de uns cinco ou seis desses veículos para atuar com eficiência.

ANDOR
O missionário Flávio Tácito, hoje vereador, já há 30 anos que é o responsável com sua equipe pela elaboração do andor de Santa Luzia. O saudoso padre Américo há três décadas fez com “Flavinho” o mesmo que fez comigo: chamou-o à Catedral e disse “você vai ser o responsável pela elaboração do andor”. Flávio surpreso, “mas, eu?”. Ele assumiu e deu certo.

COMIGO
Com a minha pessoa deu-se a mesma coisa, só que em outra situação. O violeiro João Preá era quem fazia umas rimas pra eu ler no programa “Carro de Praça 990”. Um dia João Preá comunicou que iria embora e eu fui dizer isso ao padre Américo. Ele relevou: “Não tem problema. Você faz”. Eu fui tomado de surpresa e disse: “eu, padre Américo?”. Ele disse: “sim você faz”. Eu fiz e deu certo.

PORTA SANTA
Hoje, dia de Santa Luzia, o nosso bispo diocesano, dom Mariano Manzana, estará abrindo a Porta Santa na Catedral. O mesmo acontecerá na abertura das demais festas de padroeiros quando o prelado diocesano estará presente. As celebrações do Ano da Misericórdia se estenderão até o dia 20 de novembro de 2016.

CULTURAL
Sexta-feira próxima, 18 de dezembro, será mostrada mais uma edição da Câmara Cultural ocasião em que serão prestadas homenagens a Benômia Rebouças, Haroldo Jácome (radialista) e Joãozinho GPS (radialista). O título da noitada será “ser diferente é normal…”