Homenageado na Anvisa, Mandetta diz que é hora de a sociedade se apropriar da liderança que Bolsonaro não tem

Ex-ministro da Saúde foi demitido por discordar de uso de cloroquina contra a Covid-19

Homenageado durante votação na Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) que decidiu pela aprovação às duas vacinas que aguardavam aval para uso emergencial no país, o ex-ministro Luiz Henrique Mandetta (DEM) diz que “ainda falta muita água para lavar a alma”, mas que foi “um bom começo”.

Mandetta foi demitido de seu cargo após ter se manifestado contra o uso de cloroquina sem comprovação para casos leves, abordagem que não tem eficácia contra a Covid-19 segundo estudos científicos. Desde então, tornou-se desafeto de Jair Bolsonaro.