Homem mata desafeto para vingar assassinato de filho

Na madrugada do domingo passado, o preso de justiça Caio Cézar Pereira da Silva, 27, foi assassinado a tiros, dentro de um bar na avenida Presidente Dutra, bairro Alto de São Manoel. O homem que atirou no desafeto, o operador de máquinas Luiz Justino da Silva, 34, preso em flagrante, confessou o crime e disse que matou para vingar a morte do seu filho, executado há seis anos por Caio César.

Segundo o delegado Teixeira Júnior, que estava no plantão do final de semana, Luiz Justino relatou em depoimento que teria matado o preso de justiça para vingar a morte de seu filho Victor Rodrigo Nunes Mendes, 14, ocorrido no dia 24 de dezembro de 2009, na Favela do Pirrichil. Victor Rodrigo teria sido assassinado com um tiro na cabeça quando dormia.

Ainda conforme depoimento do acusado, o seu filho foi assassinado porque um grupo de crianças havia encontrado Caio César dormindo bêbado nas ruas do Pirrichil e pintado o rosto dele. Na ocasião, Caio entendeu que o filho de Luiz Justino teria sido o autor da pintura e o matou.

Pelo crime do adolescente, Caio César foi a julgamento em 2011 e condenado a sete anos de prisão em regime semiaberto.

Após prestar depoimento na DP de Plantão, Luiz Justino foi encaminhado à Cadeia Pública de Mossoró.