Hoje é o Dia Mundial do Diabetes, conheça os benefícios dos exercícios físicos para pacientes

A prática de atividades físicas é sempre benéfica à saúde. Para as pessoas com diabetes, ela é saudável em diferentes sentidos, inclusive para manter os níveis de açúcar no sangue estáveis. Movimentar o corpo ajuda também na prevenção do diabetes tipo 2. Estima-se que cerca de 12 milhões de brasileiros tenham a doença¹, mas somente a metade é diagnosticada. Para o futuro, a previsão é que a enfermidade atinja cerca de 19,2 milhões de pessoas no país até 2035². Por isso, cuidar da saúde é essencial e uma das formas para isso é ser ativo, sempre com supervisão médica.

O ciclismo é um exemplo de esporte que pessoas com diabetes tipo 1 e 2 podem praticar. Como toda atividade física, força de vontade e determinação são palavras-chave para o sucesso. “O paciente deve saber da sua condição em relação à doença, principalmente dos cuidados necessários; mas também ter a consciência de que a vida pode e deve ser ativa, com a prática dos exercícios físicos e até mesmo de esportes de maior resistência. Um profissional de saúde poderá dar a orientação correta caso a caso”, explica a dra. Marina Santorso, Gerente Médica de Diabetes da Novo Nordisk, empresa de saúde global com mais de 90 anos de inovação e liderança nos cuidados com diabetes.

Já é comum ver grupos de amigos ou familiares engajados na busca por mais saúde e qualidade de vida por meio de atividades esportivas. O Team Novo Nordisk é um exemplo, mas com diferenciais que motivam ainda mais as pessoas com diabetes. Formada por um time global de ciclistas, triatletas e corredores que têm diabetes dos tipos 1 e 2, a equipe compete em circuitos em diferentes países e tem como missão inspirar, educar e incentivar os pacientes a terem uma vida sem limitações, alcançando seus objetivos pessoais e profissionais.

O engajamento e dedicação dos participantes faz do Team Novo Nordisk parte do programa Mudando o Diabetes®, um comprometimento global da empresa para melhorar as condições de vida dos pacientes e daqueles que têm riscos de desenvolver a doença.

As atividades físicas promovem diversos benefícios ao indivíduo, tais como melhora na circulação sanguínea, sono e humor; perda de peso; aumento da disposição; e diminuição da ansiedade, já que fazer exercícios libera a serotonina, neurotransmissor responsável pela sensação de prazer e bem-estar. “Para uma pessoa com diabetes, os exercícios regulares ajudam a manter os níveis de açúcar no sangue estáveis, além de reduzir o risco de complicações macrovasculares (danos nos vasos sanguíneos) e contribuir para o melhor bem-estar”, diz Marina.

Porém, cada paciente apresenta um cenário frente à doença e, consequentemente, o corpo reage de maneiras diferentes na prática de atividades físicas. “É preciso entender o nível de glicose no sangue para que seja controlado durante o esporte, prevenindo a hipo ou hiperglicemia. Nesse sentido, planejamento e suporte profissional são o segredo para que o organismo responda adequadamente”, orienta Marina.

Isso significa monitorar os níveis de glicose antes, durante e depois do exercício. O especialista salienta a importância de estar conectado com o corpo e observar as reações para cada tipo de atividade proposta. Como qualquer outro atleta, as pessoas com diabetes que têm uma vida ativa precisam ter uma dieta nutritiva e bem equilibrada, com o objetivo de manter a glicose no sangue sob controle para melhor desempenho.