Hérnia no intestino pode ter provocado obstrução em Bolsonaro

Às 4 da manhã desta quarta-feira (14), o presidente Jair Bolsonaro foi atendido no Hospital das Forças Armadas, em Brasília, com fortes dores na região abdominal.

Os médicos retiraram cerca de 1 litro de líquido do aparelho digestivo de Bolsonaro, que admitem não ter relação com a facada na barriga durante a campanha eleitoral de 2018.

Submetido a cirurgias anteriores o mais provável que uma hérnia no intestino, anteriormente detectada, tenha provocado a retenção de líquidos.

O chefe do Executivo reclamava de uma crise de soluços desde o dia 3 de julho.

Tendo em vista a gravidade que o caso poderá tomar, o presidente jair Bolsonaro foi transferido para São Paulo na tarde desta quarta-feira, onde será examinado novamente por seu médico, Antônio Luiz Macedo.

Pelol Twitter, Bolsonaro disse que trata-se de “mais um desafio, consequência da tentativa de assassinato promovida por antigo filiado ao PSOL, braço esquerdo do PT“.

E acrescentou:

“Agradeço a todos pelo apoio e pelas orações. É isso que nos motiva a seguir em frente e enfrentar tudo que for preciso para tirar o país de vez das garras da corrupção, da inversão de valores, do crime organizado, e para garantir e proteger a liberdade do nosso povo.”

“Peço a cada um que está lendo essa mensagem que jamais desista das nossas cores, dos nossos valores! Temos riquezas e um povo maravilhoso que nenhum país no mundo tem. Com honestidade, com honra e com Deus no coração é possível mudar a realidade do nosso Brasil. Assim seguirei!”