Governo pactua avanço da vacinação por faixa etária e vacinação das lactantes com bebês de até 6 meses

Avanço das faixas etárias será simultâneo à vacinação dos grupos prioritários.

A pedido do governo do Estado , foi pactuado no Comitê Intergestores Bipartite (CIB), em reunião ocorrida esta manhã (09) com o Conselho de Secretarias Municipais de Saúde (Cosems), Município de Natal e Secretaria de Estado de Saúde Pública o avanço da imunização por faixa etária imediatamente.

O avanço das faixas etárias será simultâneo à vacinação dos grupos prioritários. “Este é um marco muito importante diante do momento epidemiológico que o Brasil está vivenciando, no qual temos o aumento da mortalidade das pessoas mais jovens e não podemos nos furtar de avançar na vacinação dessas pessoas”, disse Lyane Ramalho, subsecretária de Gestão e Saúde da Sesap.

A partir da próxima remessa, quando chegam 59.250 doses da AstraZeneca-Oxford, serão distribuídas cotas específicas para o avanço por faixa etária em paralelo à vacinação dos grupos prioritários. “Temos ainda grupos prioritários que precisam ser vacinados. Municípios menores já conseguiram concluir a vacinação dos grupos prioritários e poderão avançar com maior rapidez para vacinação exclusiva por faixa etária”, disse Lyane Ramalho.

A cota pactuada por remessa será de 50% para avançar a faixa etária e
50% para finalização dos grupos prioritários, após a retirada da cota destinada aos trabalhadores da Educação.

 

Dia D da Vacinação das Gestantes, Puérperas e Lactantes

Outra decisão importante tomada na reunião da CIB é o avanço da vacinação para as lactantes e o dia D da vacinação para as gestantes, puérperas e lactantes com bebês de até 6 meses. É importante ressaltar que a Sociedade de Especialistas de Ginecologistas e obstetrícias recentemente orientou ao inclusão de lactantes na vacinação Covid. “Esse será um dia muito importante para que possamos melhorar nossos indicadores de vacinação no Rio Grande do Norte e assim salvar vidas”, ressaltou o secretário de Saúde Cipriano Maia.

Além das pactuações citadas, outro ponto fundamental é o mutirão para registro do RNMaisVacina. Na reunião foi pactuado que serão feitos mutirões entre o Cosemns, regionais de saúde e a Sesap com os apoiadores técnicos para colocar em dia todo o registro no sistema de aplicação de vacinas. Além disso, a SESAP está disponibilizando um formulário para verificar se todas as pessoas com comorbidades foram vacinadas de forma
“Se o município não conseguir atingir todo o público com comorbidade com as doses distribuídas, será feita uma solicitação formal ao Ministério da Saúde para o envio de doses que possam complementar e assim garantir a vacinação total deste público”, finalizou Lyane.