Governo empossa novos diretores de unidades prisionais e anuncia investimentos na Segurança Pública

Estão sob nova direção os presídios de Alcaçuz, Mossoró, o CDP de Apodi e a cadeia pública de Ceará-Mirim

A governadora Fátima Bezerra, acompanhada do vice-governador e coordenador do Plano Estadual de Segurança Pública, Antenor Roberto, empossou quatro novos diretores de quatro unidades prisionais do Estado. A solenidade foi realizada nesta quarta-feira (25), no auditório da Escola de Governo, no Centro Administrativo do Estado.

Empossado para gerir o presídio de Alcaçuz, Flávio Lúcio Batista de Almeida, discursou em nome de todos os novos diretores: “Tenho autonomia para falar, pois, sou policial e gestor há 12 anos. Aprendi errando e acertando, combatendo situações adversas. Agradeço demais a confiança que me foi depositada. Farei o meu melhor”.

Os outros três novos diretores empossados, são: Márcio do Carmo de Morais, para a direção da Penitenciária Agrícola Dr. Mário Negócio, em Mossoró; José Antunes de Oliveira Pereira, para o Centro de Detenção Provisória de Apodi e Arthur Cavalcanti Cordeiro, empossado como diretor da Cadeia Pública Dinorá Simas, em Ceará-Mirim.

A governadora relembrou que, há pouco mais de dois anos, o RN foi classificado como o estado mais violento do país. Porém, após diversos investimentos na área da segurança, a situação foi revertida, lembrou ainda que a Secretaria da Administração Penitenciária (Seap) executou 62 contratos para o aparelhamento, modernização e custeio do sistema prisional do Estado, totalizando R$ 39,2 milhões em recursos.

 

INVESTIMENTOS NO SISTEMA PENITENCIÁRIO

O Governo informou ainda a abertura de processo de licitação para aquisição de um moderno sistema de comunicação e de segurança por monitoramento eletrônico CFTV (Circuito Fechado de Televisão) para todas as unidades prisionais do Estado, com 1.800 câmeras inteligentes de alta tecnologia. Um investimento de R$ 10 milhões e, por meio de convênios, adquirir 21 veículos (caminhonetes, SUVs [carros utilitários], caminhão, ônibus e ambulância), 900 pistolas, 70 fuzis calibre 5.56 mm, 72 espingardas, 950 algemas, 42 escudos balísticos, 93 computadores, 321 rádios comunicadores, entre outros itens voltados a segurança das unidades prisionais.