Governo do RN discute com gestores municipais a prorrogação ou não do decreto atual

Medidas mais rígidas entraram em vigor no último dia 20, e se estendem até sexta-feira (02)

Acompanhando a pandemia no Rio Grande do Norte, o Governo e as prefeituras discutem se devem prolongar ou não as medidas mais rígidas do isolamento social. O atual decreto que permite o funcionamento apenas dos serviços considerados essenciais termina na sexta, 02.

Nesta quarta-feira, 31, o Comitê Científico Estadual deve apresentar as recomendações acerca do tema. Em reunião virtual na terça-feira, 30, os gestores municipais pediram a flexibilização das normas para reabertura do comércio. As cidades sugerem a abertura da economia com proposta de regionalização das medidas, considerando a situação dos pequenos comércios.

Fátima Bezerra, governadora do RN, pontuou estar ‘’sensível’’ às observações apontadas pelos prefeitos, mas destacou que qualquer decisão precisa estar alinhada ao quadro da saúde do estado. “Vamos continuar em constante diálogo para que possamos ter o máximo de unidade neste novo decreto”, afirmou.

Maura Sobreira, secretária-adjunta de Saúde Pública, ressaltou que o decreto atual mostra um cenário epidemiológico um pouco melhor, mas as filas à espera de leitos ainda são altas, ainda mais em Natal e Região Metropolitana. O prefeito da capital, Álvaro Dias, afirma que mantendo a fiscalização e distanciamento social é possível flexibilizar a abertura do comércio.

O prefeito Allyson Bezerra, afirmou que é o momento de voltar a abrir o comércio com foco na fiscalização. De acordo com ele, comerciantes se comprometeram a conter as aglomerações.