Execução de cabo da PM pode ter desencadeado sequência de mortes em Natal

Setores de inteligência das polícias civil e militar investigam se uma sequência de assassinatos ocorridos na Zona Oeste de Natal, na tarde do último domingo, tenha sido desencadeada devido a execução de um cabo da Polícia Militar, ocorrido na tarde do sábado passado, também na Zona Oeste.

A onda de assassinatos deixou seis pessoas mortas a tiros e outras cinco baleadas, sendo quatro delas, em apenas um intervalo de 15 minutos. A Delegacia Especializada em Homicídios (Dehom) de Natal montou uma força-tarefa para apurar as mortes. Até o momento ninguém foi preso ou identificado.

EXECUÇÃO DE PM

Na tarde do último sábado, o cabo da PM do Rio Grande do Norte, Marcos Aurélio Lopes, foi executado a tiros quando se encontrava no interior de um bar, na rua São Sebastião, bairro Cidade Nova, Zona Oeste de Natal.

De acordo com a Dehom, dois criminosos armados de pistola chegaram a pé no bar onde o policial estava, ordenaram que as pessoas se afastassem e atiraram contra Marcos Aurélio, que morreu na hora. Testemunhas contaram aos investigadores, que após matarem o policial, um dos criminosos pegou a pistola dele e efetuou outros tiros no corpo, fugindo em seguida, levando a arma do militar.

Somente este ano, sete policiais foram mortos no Rio Grande do Norte, todos eles agora no segundo semestre.

Seis assassinatos e cinco pessoas feridas à bala em tarde de terror na Zona Oeste de Natal

Domingo passado, moradores dos bairros da Zona Oeste de Natal vivenciaram uma tarde de terror, onde seis pessoas foram mortas a tiros e outras cinco ficaram gravemente feridas.

A Dehom identificou que a sequência de mortes vitimou quatro pessoas num intervalo de apenas 15 minutos e outras duas ocorreram no início da noite, em um raio de pouco menos de 20 quilômetros de distância, reforçando as suspeitas de que os crimes podem estar ligados ao mesmo grupo de assassinos.

A primeira onda de assassinatos ocorreu na travessa Santa Isabel, no bairro Felipe Camarão. Segundo a PM, onde três das vítimas morreram no local e uma quarta pessoa, quando era socorrida para o hospital.

SEQUÊNCIA DE HOMICÍDIOS
As investigações apontam que o primeiro crime foi registrado na travessa Santa Isabel e o alvo dos criminosos era Marcone Linhares Silva do Nascimento, 34, executado na calçada de casa, quando preparava um churrasco. Criminosos que estavam em um carro branco efetuaram dezenas de disparos, tendo oito tiros acertados a vítima. No momento dos tiros, cinco pessoas que estavam na rua foram baleadas.

Minutos depois, na rua Santa Fé, perto de onde aconteceu o primeiro crime, foram assassinados Leandro Pereira de Oliveira, 22, e o menor Jonatha Adriano Faustino, 16. A quarta vítima dos assassinatos, que não foi identificada, estava sendo socorrida para o Pronto-Socorro Clóvis Sarinho.

Antes, na madrugada do domingo, outras duas pessoas também haviam sido assassinadas em Felipe Camarão. Adailton Martins Alves, 26, e Iure da Silva Alves, 23, estavam em um bar na rua Mirassol quando elementos encapuzados chegaram e dispararam vários tiros contra eles, que morreram no local.

Itep contabiliza 25 homicídios em final de semana violento no RN

Considerado um dos finais de semana mais violentos do ano no Rio Grande do Norte, as equipes do Instituto Técnico e Científico de Polícia (Itep), da capital e do interior, contabilizaram 25 assassinatos.

De acordo com a Coordenadoria de Análise Clínica do Itep, além das seis mortes violentas letais e intencionais, ocorridas na Zona Oeste de Natal, registradas no domingo passado, outros 20 homicídios ocorreram na região metropolitana, da sexta-feira (13) ao domingo (15).

Os crimes foram registrados em Natal (13 assassinatos), Parnamirim (6), Macaíba, Nísia Floresta e Extremoz (uma morte em cada). Os demais crimes ocorreram nas cidades de Bom Jesus, Santa Cruz e Currais Novos.