Escolas elegem diretores em Ipanguaçu

O Jornal Oficial do Município (JOM) de Ipanguaçu trouxe na última semana a publicação da homologação do processo eleitoral para diretores e vice-diretores de quatro escolas municipais. O processo é regulamentado pelo decreto municipal de 2011, que estabelece eleições em todas as unidades escolares. Os novos diretores eleitos terão um mandato de dois anos.

Para a secretária de Educação, a professora Jeane Dantas, o processo marca mais um importante passo para a democratização da gestão escolar. Sobre a condução da eleição ocorrida na cidade, ela informa que uma única escola não obteve o quórum para conclusão da eleição. “A comissão eleitoral detectou que a Escola Maria da Salete foi a única a não preencher o quórum, sendo assim, será restabelecida uma nova eleição na escola. As demais terão seus diretores nos cargos a partir do próximo ano”, disse a secretária.

Segundo divulgado, a comissão central da eleição direta para diretores e vice-diretores das escolas da rede municipal de Ipanguaçu, foram eleitos para a direção da Escola Municipal Adalberto Nobre de Siqueira: Maria da Conceição Lopes de Sousa (diretora) e Manoel Gilvan de Melo (vice-diretor) com 91,5% dos votos válidos; Na Escola Municipal Francisco Targino Nobre foi eleita a candidata a direção: Ana Maria Germano de Paiva Melo (diretora) com 88,39% dos votos válidos; Escola Municipal Francisco Florêncio Lopes: Maria Maísa Marcolino Almeida (diretora) e Francisca Cristina Barbalho (vice-diretora) com 93% dos votos válidos.

Na Escola Municipal Professora Francisca da Salete Ribeiro Barreto, no bairro Ilha Grande, não houve eleitos para a direção. Segundo a comissão o quórum mínimo de comparecimento para homologar o processo de eleição será de maioria simples dos eleitores cadastrados de cada segmento (50% mais um) e considerando que o número de eleitores cadastrados na referida escola aptos a votar foi de 984, e o total de votantes foi de 471, não houve quórum mínimo para homologação da eleição.