Em operação contra facção, MPRN cumpre mandado de busca e apreensão

Ação faz parte da Operação Fast Track

Nesta quarta-feira, 18, o Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) cumpriu mandado de busca e apreensão contra uma advogada suspeita de contribuir com uma facção criminosa paulista que atua de dentro de unidades prisionais espalhadas pelo país. O cumprimento do mandado integra a Operação Fast Track, deflagrada pelo MP de São Paulo simultaneamente nas cidades de Mossoró, Brasília, Porto Velho e São Paulo.

Em Mossoró, o MPRN, por meio do Gaeco do Oeste e com apoio de policiais penais do DEPEN-MJSP, cumpriu mandado na residência e escritório de uma advogada, que está foragida da Justiça.

A ação pretende desarticular a célula jurídica da organização criminosa. No dia 13 de fevereiro de 2019, a cúpula da formação delituosa foi transferida para unidades do sistema penitenciário federal e distribuída predominantemente entre as penitenciárias de Mossoró (RN), Brasília (DF) e Porto Velho (RO). A transferência tinha como propósito principal impedir que os chefes da facção continuassem transmitindo ordens de dentro dos presídios.

De acordo com as investigações do MPSP, com o objetivo de reverter à incomunicabilidade em razão da remoção, um integrante do grupo recebeu poderes do comando da facção para assumir o controle nacional da célula intitulada como “Setor do Universo”.

Com o uso de recursos provenientes de delitos perpetrados pela facção, principalmente o tráfico de drogas, esse criminoso contratou advogados com o intuito de conseguir que os chefes da facção, mesmo presos, continuassem se comunicando com integrantes da organização que estão em liberdade. Através de atendimentos presenciais, os advogados levavam informações aos líderes e recebiam ordens que deveriam ser repassadas a outros criminosos.

Com informações do MPSP *