Em meio à pandemia, vendas no fim de ano aquecem comércio local

Na reta final do ciclo natalino, lojistas buscam atrair mais consumidores

Apesar do contexto atípico, o comércio mossoroense aqueceu nos últimos meses. A decoração natalina na cidade, festividades de Santa Luzia e o ciclo natalino contribuíram para que a economia local voltasse a mostrar resultados positivos durante à pandemia do novo coronavírus.

Michelson Frota, presidente do Sindilojas Mossoró, destaca que o comércio aqueceu em virtude do auxílio emergencial e diversos empregos informais que surgiram ou se fortaleceram neste período. A economia do Rio Grande do Norte também mostrou bons resultados no último semestre, por cinco meses apresentou saldo positivo no mercado formal de empregos, principalmente em outubro, em que foram +4.763 vagas com carteira assinada, como aponta dados do Ministério da Economia – CAGED.

        Material para o Sidivarejo Mossoró – DADOS DE MOSSORÓ

A Black Friday promovida pela FCDL-RN e Câmaras de Dirigentes Lojistas do RN em parceria com a CDL – Mossoró, realizada entre os dias 26 a 28 de novembro, contou com a participação de 74 lojas, dos mais variados setores, e levou inúmeros consumidores ao centro da cidade.

O ciclo natalino, que marca este período em Mossoró, começou no sábado (5) e se estende até a virada do ano. Neste final de semana que antecede o Natal, o comércio funcionará hoje (19) das 8h às 18h e amanhã (20) das 9h às 14h. De segunda a quarta-feira (23), o comércio terá 2h a mais, em funcionamento das 8h às 20h. Com exceção dos shoppings, no réveillon as lojas funcionarão das 8h às 14h.

Deyvisson Barros, diretor comercial da empresa Mister Capas, afirma que as vendas no estabelecimento estão razoáveis, mas que a equipe segue confiante que o mercado logo se estabilizará. ‘’Fazendo um comparativo com dezembro de 2019 tivemos uma queda de quase 30% devido ao momento de recessão. De qualquer forma, estamos confiante que logo o mercado volta ao seu ápice de vendas.’’

Ele também confere os números positivos ao benefício do governo e apontou ainda que as vendas por delivery aumentaram significativamente neste momento.  ‘’Devido ao auxílio emergencial e a retomada de alguns seguimentos do mercado, o comércio de serviços como um dos principais pilares da economia, sempre colaborou fomentando emprego e renda mesmo com as atividades em Lockdown. O comportamento do consumidor de forma digital, nos ajudou a criar estratégias de vendas por delivery, no qual tivemos um crescimento de quase 50% nesse nicho.’’, explicou o diretor.

Diante do aumento de casos do COVID-19 e considerando também a taxa de ocupação dos leitos críticos e clínicos na região Oeste, é necessário que os estabelecimentos comerciais cumpram o protocolo sanitário de segurança a fim de que a economia possa continuar crescendo de maneira segura.