Os testes do aplicativo foram realizados inicialmente, junto aos servidores do setor de Recursos Humanos da SEEC, por uma semana.

Educação lança aplicativo para registrar frequência dos servidores

A Secretaria de Educação e Cultura do RN lançou na última segunda-feira (07) o aplicativo SigPonto, que registra a frequência de trabalho dos servidores. Desenvolvido pela equipe de tecnologia da SEEC em parceria com a empresa ESIG Software e Consultoria em TI, o aplicativo é financiado através de recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação – Fundeb, e foi aprovado na fase de testes.

Os testes do aplicativo foram realizados inicialmente, junto aos servidores do setor de Recursos Humanos da SEEC, por uma semana. “Depois disso a aplicação foi implantada gradualmente em todos os setores da Secretaria e, em seguida vamos também implantar nas escolas da rede estadual de ensino”, explica a Coordenadora de Tecnologia, Ana Paula Flor.

Para registrar a frequência, o servidor deve acessar o aplicativo usando a sua matrícula. Logo em seguida, será solicitada uma foto self instantânea para que a frequência seja registrada. Além da foto e do horário, a aplicação também cataloga as coordenadas de onde o procedimento foi realizado, pois só é possível bater o ponto em um raio de até 50 metros a partir do local de trabalho no qual o servidor está lotado. Ou seja, para os servidores da SEEC, por exemplo, a frequência só pode ser registrada dentro dos prédios que abrigam a Secretaria.

“Essa restrição dá mais segurança e autonomia ao processo de registro do ponto eletrônico, garantindo a funcionalidade e atestando a isonomia da aplicação”, comentou Ana Paula. A aplicação está disponível na plataforma Android, no GooglePlay.

Os dados coletados através do aplicativo são enviados para o SigPonto, que é um módulo do SigEduc, que registra informações sobre carga horária, frequência e observações cadastradas pelos gestores de cada setor. Em caso de ausência ou quando o servidor realizar atividades fora de seu local habitual de trabalho, deverá inserir observação no sistema para que o gestor decida sobre o abono ou não.