Direção da Almeida Castro se nega a apresentar documentos sobre transferência dos serviços do Hospital da Mulher

A equipe de reportagem do jornal O Mossoroense entrou em contato ontem com a assessoria da junta interventora da Maternidade Almeida Castro para, mais uma vez, solicitar os documentos que comprovam que a Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) foi quem propôs a transferência dos serviços do Hospital da Mulher Parteira Maria Correia para a Maternidade Almeida Castro. No entanto, a junta não disponibilizou o documento.

O assessor da junta interventora, jornalista Cezar Alves, inclusive, cortou relações com a reportagem do jornal O Mossoroense, afirmando que não mais daria declarações à equipe.

A posição ocorreu devido à publicação da matéria, veiculada ontem no jornal O Mossoroense, no qual informa que um representante do Governo declarou que a origem da informação sobre o possível fechamento do Hospital da Mulher surgiu após a direção da Maternidade Almeida Castro ter proposto ao Governo do Estado que transferisse os serviços do Hospital da Mulher para a unidade.

Na matéria veiculada ontem, o assessor disse que a junta interventora possui a documentação comprovando que o pedido de transferência dos serviços partiu da Sesap. Porém, a documentação não foi divulgada, sob alegação de que o repasse dos documentos somente poderia ser feito por meio de autorização judicial.