Dia “D” da Campanha Novembro Azul terá ações voltadas para o público masculino

AREIA BRANCA – Hoje é o dia “D” da Campanha Novembro Azul no município, com ações concentradas na Unidade Básica de Saúde (UBS) Maria Cícera de Medeiros, no bairro Nossa Senhora Aparecida, zona urbana. Desde o início do mês a Secretaria Municipal de Saúde, por meio do Programa Saúde do Trabalhador, vem realizando ações visando promover o combate do câncer de próstata e incentivando os homens à realização do exame.

De acordo com a equipe responsável pela campanha, as atividades referentes ao Novembro Azul já foram encerradas nas unidades de saúde da zona rural, de forma positiva, havendo participação ativa do público masculino.

Durante o período houve atendimentos com o urologista dr. Tiago Couto, além de palestras ministradas pelo profissional acerca da prevenção e dos perigos do câncer de próstata.

Nas ações desenvolvidas pela Secretaria Municipal de Saúde foram realizados ainda, outros serviços como coleta do exame PSA, aferição de pressão arterial, teste de glicemia capilar, atendimento médico com o clínico de cada unidade e educação em saúde.

Ontem, 25, as atividades voltaram a ser realizadas na zona urbana, com a realização da coleta do exame PSA na Fundação de Apoio ao Idoso “Rita Fernandes de Souza”. Nesta quinta-feira, 26, será o dia “D” da Campanha Novembro Azul, com ações concentradas na Unidade Básica de Saúde (UBS) Maria Cícera de Medeiros, onde será realizada coleta de PSA para as pessoas que fizeram agendamento durante todo o mês, além de outros serviços como aferição de pressão arterial, teste de glicemia, teste rápido de sífilis e HIV e ações de educação em saúde.

O objetivo da Secretaria Municipal de Saúde neste período foi chamar atenção dos homens com idade acima de 40 anos para a campanha nacional denominada de Novembro Azul, que visa quebrar o preconceito masculino e despertar na classe maior atenção para o perigo do câncer de próstata, caso não haja uma investigação por meio do exame que poderá ser feito por meio da coleta de sangue ou do toque retal.

Os profissionais envolvidos na campanha, em nível local, relataram que aos poucos esse tabu está diminuindo, com a perda do medo e preconceito dos homens em fazer o exame principalmente o do toque retal. A prova é que tanto na cidade como na zona rural foi expressivo o número de homens que participaram das ações, o que é muito interessante porque a doença quanto mais cedo descoberta maior é a chance de cura.