Décima primeira edição da Feira do Livro de Mossoró começa na próxima quarta-feira, com foco nos autores locais

A partir da quarta-feira (4) vários segmentos da literatura norte-rio-grandense e nacional terão encontro marcado na décima primeira edição da Feira do Livro de Mossoró. O evento, que acontecerá no Espocenter, se estenderá até o domingo (8) e este ano terá como foco principal os autores potiguares, sem, no entanto, abrir mão de atrações nacionais.

Na abertura do evento, o poeta mossoroense Antônio Francisco, patrono da Feira, dividirá o palco com o rapper Fábio Brazza, neto de Ronaldo Azeredo, considerado o criador da poesia concreta. Na música, o músico desenvolveu o Hip-Hop Popular Brasileiro, levando-o a lista do site americano “Wondering Sound”, como um dos 10 artistas que estão reinventando a música brasileira. Na poesia, tem publicado vídeo-poemas nas redes sociais que já ultrapassaram a marca das 40 milhões de visualizações, sendo, inclusive, exposto no Museu da Língua Portuguesa, em São Paulo.

Outro nome nacional que é o músico Leoni, compositor de sucessos do rock brasileiro como Fixação, Como eu quero, Exagerado e A Fórmula do Amor, a maioria interpretadas pela banda Kid Abelha, da qual fez parte. O músico ingressou na literatura em 1995 com o livro “Letra, música e outras conversas” e em 2010 lançou o o livro “Manual de sobrevivência no mundo digital”. Seu último trabalho nas Letras é o livro de poesia “A margarida mostrando os dentes”, pela editora 7 Letras. Leoni será a atração principal do segundo dia da Feira em um bate-papo sobre música, poesia e internet, mantido com o editor-chefe do jornal O Mossoroense, jornalista Márcio Costa.

O escritor mossoroense João Almino, vencedor de vários prêmios internacionais como o Zaffari & Bourbon com o livro “Cidade Livre” e o Casa de las Américas, com a publicação “Cinco Estações”. Na Feira João lançará sua mais recente obra “Enigmas de Primavera” e conversará com a plateia juntamente com o editor da Sarau das Letras, David de Medeiros Leite.

Padre Sátiro Cavalcanti Dantas e Maria Emília Lopes Pereira serão agraciadas com a segunda edição do Troféu Niná Rebouças, além da Petrobras “pelo apoio ao evento desde a sua criação”, segundo os organizadores.

Ainda estão previstas as participações dos historiadores potiguares Kydelmir Dantas, Geraldo Maia, Honório de Medeiros Filho, das poetisas Kalliane Amorim e Ariany do Vale, além dos chargistas e ilustradores Edmar Viana, Brum, Evaldo Oliveira, Ivan Cabral, Laércio Eugênio e Túlio Ratto.

Rilder Medeiros avaliou os onze anos do evento: “Depois de todo esse tempo, podemos dizer que a Feira do Livro de Mossoró já encontrou o seu espaço no cenário de eventos literários do Rio Grande do Norte e do Nordeste. O evento tem se tornado uma oportunidade única de encontro entre o público da cidade com novos autores, bem como com escritores já reconhecidos local e nacionalmente. O evento é mais do que uma feira de livros. Ele é na verdade uma grande festa em torno do nosso universo literário”.

Investimentos do cheque-livro terão que destinar 30% das compras para aquisição de livros potiguares

Segundo os organizadores da Feira, os investimentos do Governo do Estado e da Prefeitura de Mossoró podem chegar a R$ 800 mil, sendo que o grande diferencial em relação às edições anteriores é a destinação dos recursos: “O ponto a ser destacado é a valorização do escritor potiguar. Dos R$ 500 mil do Governo Estadual destinados à compra de livros pelas escolas estaduais, 30% terão que ser gastos obrigatoriamente na aquisição de títulos de autores locais. Isso terá um peso significativo para o mercado editorial norte-rio-grandense”, comentou Rilder Medeiros.

Segundo o organizador, o valor investido no cheque-livro deste ano é um recorde do setor, e uma oportunidade para que mais de 140 escolas de diferentes municípios do Estado renovem seus acervos.