Fiel reza na Edícula na Basílica do Santo Sepulcro (AFP or licensors)

De Jerusalém no domingo, oração reparatória para pedir misericórdia e ajuda divina

A iniciativa do Patriarcado Latino de Jerusalém une-se a todas as iniciativas de oração realizadas em todo o mundo, para clamar a ajuda de Deus.

Tiziana Campisi – Cidade do Vaticano

Domingo à tarde, o Patriarcado Latino de Jerusalém fará uma oração de reparação para pedir a misericórdia e a ajuda divina neste momento difícil, em que os cinco continentes estão enfrentando a pandemia do Covid-19. A oração está marcada para às 17 horas (horário israelense) em Jerusalém, na co-catedral do Patriarcado.

Participam o administrador apostólico, Dom Pierbattista Pizzaballa e a comunidade do Patriarcado.

Quem desejar se unir a este momento de oração, poderá fazê-lo acompanhando a transmissão ao vivo na página do Facebook do Patriarcado Latino https://www.facebook.com/Latin.patriarchate.of.jerusalem/ e no site do Christian Media Center (CMC) https://cmc-terrasanta.org/en/event/prayer-of-reparation-to-ask-for-mercy-and-divine-help/1045.

Para a ocasião foi preparado um livreto de oração em latim, árabe e inglês,  disponível no site do Patriarcado Latino de Jerusalém.

Oração do SECAM para deter o contágio

Uma oração pelos pacientes afetados pelo vírus “Covid-19” e uma invocação para que seja encontrado um medicamento eficaz. Esta é a proposta do Comitê Permanente do SECAM (Simpósio das Conferências Episcopais da África e Madagascar), reunidos nos dias passados em Nairóbi, no Quênia, sob a guia de seu presidente, o cardeal Philippe Ouedraogo, arcebispo de Ouagadougou, Burkina Faso.

“Nós, membros do Comitê Permanente da Secam – lê-se no comunicado divulgado ao final dos trabalhos – apreendemos com preocupação o crescente número de casos de infecção por ‘Covid-19’ em nosso continente e no resto do mundo”.

Expressando, portanto, solidariedade a todos os doentes e fazendo votos para que “seja encontrado em breve um tratamento eficaz e acessível para essa patologia”, os prelados pedem aos governos e às autoridades de saúde competentes para “adotarem medidas apropriadas para o bem da população”.

“Encorajamos todos os fiéis – conclui a nota da Secam – a seguir meticulosamente as instruções determinadas pelas autoridades civis e eclesiásticas em relação ao vírus. Pedimos também que sejam feitas orações por aqueles que foram infectados e atingidos por esta doença e por um rápido fim deste flagelo”.

Agora elevado pela Organização Mundial da Saúde à pandemia, especificamente na África o “coronavírus” se espalhou para o Egito, Argélia, África do Sul, Tunísia, Senegal, Nigéria, Burkina Faso, Marrocos, Togo e República Democrática do Congo.

Fonte Vatican News

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *