Dança e Música marcam segundo dia da Mostra Cultural da Escola de Artes

Dando continuidade a Mostra Cultural da Escola de Artes de Mossoró, com tema central: Sonhar É preciso, as turmas dos núcleos de Dança e Musica da instituição se apresentaram na noite de sexta-feira, 22, no Teatro Municipal Dix-Huit Rosado.

O diretor da Escola de Artes, Boarneges Perdigão explica que as apresentações da noite ficam por conta de uma turma de dança e de cinco turmas de Flauta Transversal, Violões, Teclado, Orquestra Popular, além da apresentação especial da Banda de Música Artur Paraguai. “Contamos um cerca de 600 alunos, ao longo de todos os dias de apresentação”, comenta o diretor.

A professora de Dança, Adriana Castro, diz que a turma fez duas apresentações, uma contemporânea, mais introspectiva, outra de rua, mais dançada. “Essa é nossa turma da manhã, composta por 14 meninas. Onde trabalhamos a questão da inclusão, com a participação da nossa aluna Gabriela, que é cadeirante. Esse trabalho vem sendo realizado durante o ano todo”, comenta.

Inclusão

A inclusão foi o ponto alto da apresentação do grupo que conta com a presença de Gabriela Souza Costa, de 20 anos. Gabi, como é chamada pelas colegas de turma, faz aulas há três anos. “Acho muito bom participar desse grupo. Vou para todas as aulas”, diz.

Para Lindaci Moura, mãe de Gabriela, a inclusão de sua filha no grupo tem sido muito importante para seu desenvolvimento. “Depois que ela começou a participar das aulas, tanto com Adriana, de Dança, como as de Pintura com o professor Careca, ela teve uma evolução muito grande. A socialização fez com que ela crescesse em relação não só a parte motora, mas a integração com a turma ajudou no desenvolvimento social”, afirma. Lindaci também faz aulas de Pintura na Escola de Artes de Mossoró.

Jenyfer Nayara Fonseca Marques, de 15 anos, também faz parte do grupo de dança, e nas apresentações foi quem conduziu a colega de grupo Gabriela. “Faço as aulas há 1 ano e meio, e acho muito bom participar das aulas, e este é um momento muito importante para todas nós. A gente faz as coreografias todas para possibilitar que Gabi participe de todos os momentos. E tive a sorte e o privilégio de em todas as coreografias conduzir a cadeira dela, que é a nossa estrela principal”, destaca.

Núcleo de música

O professor de Música, Marcondes Menezes, ficou responsável pelas apresentações de Flauta Transversal e da Orquestra Popular. Ele disse que as apresentações é fruto de um trabalho realizado ao longo do ano. “Hoje é a prova final das aulas, e todos passaram com nota 10. A gente combina no início do ano, as peças que serão executadas, para nesse dia serem apresentadas ao público presente no recital. O palco é um lugar mágico, a igreja do artista, e quando você sobe nele, e vê pessoas esperando o melhor de você, vem aquela cobrança de ser melhor como ser humano, é inexplicável”, explica.

Na apresentação de Flauta Transversal os alunos Ian Baruque, de 11 anos, e Gustavo Rebouças, de 39, fizeram apresentações solo, e dividiram o palco com o professor. Para Gustavo Rebouças a experiência na Escola de Artes de Mossoró está sendo muito boa. “Já estudei flauta um tempo quando morei em Natal, dei uma parada, e fui incentivado a voltar a tocar, foi quando encontrei a Escola de Artes e as aulas do professor Marcondes, que foi aluno do meu professor em Natal”, conta.

Ian Baruque fala que o interesse pela música surgiu ainda aos cinco anos, quando começou a tocar Flauta Doce no colégio. Então foi matriculado por sua mãe na Escola de Artes, começando as aulas na turma de Flauta Doce, e depois mudando para a Flauta Transversal. “Comecei há cinco anos na Escola de Artes e há dois anos faço aulas de Flauta Transversal, e gosto muito”.

O professor Marcondes, também dá aulas de Percussão, Prática de Conjunto, e nesta sexta-feira, ainda no Recital da Escola de Artes, lançou a Orquestra Popular Della Palude, formada por pessoas da comunidade e alunos da Escola de Artes, e a apresentação contou com a participação da Professora Dayane Nunes nos vocais.

“O nome da Orquestra Popular foi decidido como forma de homenagear, Pietro Luigi Della Palude Ciarlini, Patrono da Escola de Música que funciona na Escola de Artes de Mossoró. Ele foi engenheiro da Estrada de Ferro, e era musicista, multiinstrumentista, tocava flauta, violoncelo, violino nas horas vagas. O tio-avô de Rosalba Ciarlini”, enfatiza.

No domingo, 24, a partir das 18h, os alunos do núcleo de Dança encerraram as atividades da Mostra Cultural da Escola de Artes de Mossoró, com a apresentação do núcleo de dança Segundo o diretor da Escola de Artes, Boarneges Perdigão, as apresentações são gratuitas, mas a Escola sugere a doação de um quilo de alimento na entrada, que será doado para instituições filantrópicas da cidade.

 

Portal Prefeitura

cialis fiyatcialis satış